terça-feira, 7 de abril de 2009

LUA

O espaço infinito dividido em astros.
O coração é como espaço infinito,
infinitos astros.

Nós, que não somos nada,
temos um infinito espaço guardado em nós,
vibrante, pulsátil.

Lembre sempre
- e nos momentos mais angustiosos -
que és a Lua nesse meu cosmo interno.
Um pequenino mas brilhante astro,
lindo de se ver em todas as fases,
influente nas marés, nos ventos,
nas tempestades...

Inspiradora de canções, poemas,
amor e... Saudades!

P/ SM
[Adhemar - 24/05/1999]

2 comentários:

shintoni disse...

Adhemar:
Valeu por todas as suas participações no Duelos neste período em que não pude agradecer diariamente.
Valeu mesmo!
Abração!

Adh2bs disse...

Do original:

Comentário por Rafael Castellar das Neves — quarta-feira, 8 de abril de 2009 (08:09:48)
Ah…a Lua…há tempos tento escrever sobre ela….mas como é bom…parabéns pelo belo texto!!

Comentário por Manhosa — quarta-feira, 8 de abril de 2009 (23:44:31)
Meu Querido Amigo do coração
Este poema… acelerou o pulsar da minha lua… e a fez brilhar com mais intensidade…
TeAmo
Bjs.

Comentário por TATIANA REZENDE — sábado, 11 de abril de 2009 (18:30:34)
Nós, de fato, não somos nada…
Beijo,
Tati.