quinta-feira, 11 de junho de 2009

Por que 'fiz' esta... Saudade

PQ

Fiz só pra você
estes versos tão meus
que ora deixam de ser
pois agora são teus.

Sabes que gosto de ti.
Moras dentro de mim
onde existe um lugar,
coração, chamado assim.

Sei que a felicidade
é você sempre bem perto.
Se de ti tenho saudade,
longe estás, por decerto...

Procurei as melhores palavras
mas são as que não existem
para dizer o que sinto
quando te vejo, amada...

SD

Andando pelas ruas da cidade
penso naquela que roubou meu coração;
e, quando começa a tempestade,
dentro do peito é que sinto o trovão...

Molhado o rosto numa nuvem só de água,
que vem lá do fundo da canção,
o barco afunda levando antigas mágoas
carregadas nesta pobre embarcação...

P/ MG
[Adhemar, setembro/1981]

2 comentários:

finityster disse...

Adhemar,
Passei de novo por aqui e me encantei, como sempre, com os seus versos.
Parabéns!
Adir

Adh2bs disse...

Comentário por caurosa — sexta-feira, 12 de junho de 2009 (19:07:43)
Olá nobre amigo poeta Adhemar, sempre nos surpreendendo com belos poemas. Sempre o amor surgindo para inspirar as almas românticas.Eu gosto muito de ler poemas que homenageiam os momentos sublimes de carinho e amor.
Paz, harmonia e muito mais inspiração em sua vida.
forte abraço
Caurosa

Comentário por Ylago — domingo, 14 de junho de 2009 (19:56:07)
Adhemar, tocou meus sentimentos mais profundos estes seu poema.
E repetindo o que a Caurosa disse: “Sempre nos surpreendendo com belos poemas.”
Adoro o teu blog amigo!
Abraço.