domingo, 6 de setembro de 2009

Tempos modernos

Onde está o sentimento
neste mundo apressado?
Onde está o gesto amigo,
a mão estendida,
o dinheiro emprestado?

Cadê os fiadores,
a confiança,
o fio do bigode?
Quem tem tempo pro papo tranquilo,
pro café, pro... Quem pode?!

Visitar os amigos,
ir a festas juninas
ou a outras quaisquer?
Onde vai um tempinho pros filhos
ou pra sair co'a mulher?

E a rotina estressante,
só trabalho e só compromisso?
Em casa limpeza e arrumações;
nada de restaurante, zoológico
ou parque de diversões...

Até o velho "futiba",
só na televisão.
Nem mesmo ir ao quintal
pra andar de patinete!
Por fim, a bronca fatal,
se está a jogar no computador o moleque:
- Saia daí, menino,
que o papai precisa entrar na internet...

[Adhemar - 21/07/2000]

2 comentários:

Gregor Samsa disse...

Hoje enquanto a terra vai sendo molhada, todos os sentidos se aguçam num raro momento de beleza. Passamos demasiadas horas sobre solos que não se lavam e assistimos por muitos dias a água escorrer pela negra capa de dureza moderna. Mas hoje não. Hoje a terra vai cheirando prazer e despertando vida aos que respiram. Ao sentirmos em nossas mãos a textura de estarmos vivos, uma corrente percorre cada centímetro do corpo, célula a célula, até transbordar a mais nobre exigência que a terra nos incumbe: semeá-la com paixão,sabedoria e respeito para que tenhamos força e delicadeza na hora de mostrarmos aos nossos filhos como é belo o cair da chuva.

Adh2bs disse...

Comentário por Ylago — domingo, 18 de abril de 2010 (09:52:22)
Nossa Adhemar… vc escreveu isso lá em 2000…
E as coisas estão cada vez piores…
“Onde está o sentimento”?
Gostei.
Abraço.