Pesquisar este blog

domingo, 8 de novembro de 2009

BIDIVISÃO

Machadada,
coco rachado;
metade pra cada lado,
dívida, dúvida
e um mal pago.

Facada,
queijo cortado.
Já não serve pro provérbio,
nem pro ditado.

Agulhas,
botão costurado;
tesoura,
pano cortado.
O que da união faz o açúcar
o calor o faz melado.

Unha -
migalha pela metade.
Tudo se divide,
infinitamente,
basta um pouco de vontade!

[Adhemar - São Paulo, 23/07/2009]

2 comentários:

Tah disse...

respondendo ao seu comentário,não sou a Marie Kent...Mas entendo como elogio o "sosia ou clone aperfeiçoada"... Aproveitando gostei bastante de sua forma de escrever...

Lumenamena disse...

Muito interessante este poema.
A divisão em duas partes se conjugam momentâneamente. Líndíssimo.

Um Grande Abraço,
Lumena