terça-feira, 10 de novembro de 2009

Entroncamento

Diante da dúvida eu me deito
de costas para a areia,
de frente pro céu azul.
ou pássaros voando,
ou as estrelas do cruzeiro do sul.

Diante da dúvida eu invento
outros caminhos mais serenos
enquanto a mente entremeia
pesamentos mais leves
para problemas pequenos.

Diante da dúvida eu respiro,
abro os braços e pergunto:
- o que queres, me explique,
se explique, que eu me viro
ou simplesmente mudo de assunto.

Diante da dúvida eu cumprimento,
peço licença e vou saindo...

P/ Gaby(http://gabysp.wordpress.com/2009/09/16/duvidas)
[Adhemar – São Paulo, 16/09/2009]

Nenhum comentário: