Pesquisar este blog

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Cinzas


Quando fui Carnaval
tu eras destaque,
tu eras cabrocha
e porta-estandarte.

Quando fui Carnaval
tu eras menina,
tu eras confete
e a Colombina.

Quando fui Carnaval
e tu serpentina,
tu eras a festa,
o samba e a rima.

Quando fui Carnaval
tu eras a fantasia,
tu eras a música,
desfile e alegria.

Agora sou quarta ranzinza
deixando a cidade
tão quieta e vazia;
tu és só saudade...

[Adhemar - São Paulo, 13/07/2008]

Um comentário:

Adh2bs disse...

Comentário por Selma Barcellos — quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010 (00:55:47)
Esse poema passa por todos nós, colombinas e pierrôs que se perderam de vista . Amei!!!
Beijocas.