Pesquisar este blog

sábado, 13 de fevereiro de 2010

TEMPESTADE

Furacão, tovelinho;
pensamentos rodopiando.
Num tornado, redemoinho,
o cérebro dilacerando.

O coração aceso,
um ciclone incendiando.
Mais de um pensamento preso
e o vendaval vai aumentando.

Nem bonança, nem bom tempo.
Apenas destruição.
Perdão e consentimento
confortando o coração.

Um lampejo, um momento
e três minutos de atenção.
Alma, amor, sentimento
e muita disposição;
Fôlego, ar e alento,
vai começar a reconstrução.

[Adhemar - São Paulo, 10/08/2005]

Nenhum comentário: