segunda-feira, 26 de abril de 2010

Eyjafjallajokull


Oi gente! "Ói nóis aqui traveiz"!!!

Resolvi postar tudo o que escrevi durante a viagem, nos próximos dias, começando por este último texto; depois, cronologicamente do primeiro, ainda em Guarulhos, até o penúltimo escrito no avião, já quase de volta a São Paulo. Por ora, basta dizer que a viagem foi como deveria ser: maravilhosa, enriquecedora e emocionante. E o toque de aventura que precisaria ter foi dado por este senhor de nome impronunciável que resolveu entrar em erupção bem na hora em que estávamos por perto! E saímos de lá com o irmão mais velho dele (o Katlas) "gargarejando"!!!

Saímos de São Paulo numa quinta-feira, dia 8 de abril, à noite, chegando a Madrid na sexta, dia 9, à tarde; pois lá são 5 horas à frente em relação ao horário daqui! No domingo, 11, fomos de trem para Barcelona; na terça, 13, fomos de avião para Milão - onde estivemos por dois dias na feira de mobiliário e design - D. Stella a trabalho e o cavalheiro aqui fazendo um bico de carregador de catálogos - e mais um dia nos eventos e mostras de arte externos à feira, numa espécie de Vila Madalena de Milão (um bairro cheio de artistas e intelectuais chamada de região da Tortona). No dia 17, sábado, iríamos a Paris. Mas estava escrito que não seria desta vez! Uma pena... Ficamos mais dois dias em Milão, num dos quais - domingo, 18 - a gente acabou indo a Veneza, onde passamos uma tarde magnífica. Dia 19, segunda, foi igual ao sábado, 17: uma interminável peregrinação por agências de viagem, locadoras de automóvel, escritórios das companhias de aviação e estações ferroviárias... Dia 20, terça, foi lenha: trem às 6:30 da matina, de Milão para Roma; mais precisamente, para o aeroporto de Roma. E de avião, de Roma para Madrid onde chegamos no final da tarde. Ou seja: de Roma conheço uma estação de trem e o Fiumicino (aeroporto Leonardo da Vinci). Mais um dia em Madrid, quarta, 21, acabou sendo um prêmio inesperado. Passeamos pela cidade onde iniciamos essas férias e que precisava, mesmo, de mais tempo. Terminamos o dia com a grata notícia do embarque de volta, à noite, no próprio dia em que sairíamos de Paris rumo ao Brasil. Subimos no avião às 22:30 e, no dia seguinte - quinta, 22 - às 00:05 levantávamos vôo. Chegamos ao Brasil às 5:05 da manhã (são dez horas de viagem, lembrando que lá são 5 horas à frente). Levamos quatro dias abraçando o chão da terra mãe. Hoje, a moleza acabou, voltei (relutantemente) ao trabalho.

Recomendo a todos fazerem uma viagem dessas ao menos uma vez na vida: escolham o lugar que desejam conhecer e vão. Vale a pena.

Grande abraço,

Adhemar - São Paulo, 26/04/2010.



(foto: SM & adh2bs)

4 comentários:

C@urosa disse...

Olá meu bom amigo poeta Adhemar, seja bem vindo, saudades dos seus textos e poemas, que bom, a viagem foi maravilhosa e tudo correu bem. Muitas histórias para contar.

paz e harmonia em seus dias,

forte abraço

C@urosa

LUmeNA disse...

Olá Adhemar!

De volta e com belas histórias de viagem para contar!
Já vi que foste ao meu espaço, então trás para aqui o Prémio Blog de Ouro, que bem o mereces.

Parabéns, amigo!

Abraços,
LUmeNA

busquesantidade disse...

Que belo casal este! Parabéns! Você é muito parecido com Alfredo meu marido... Bom poder conhecer você e sua família. Forte abraço fraterno. Lourdes Dias.

Adh2bs disse...

Comentário por Selma Barcellos — quinta-feira, 29 de abril de 2010 (21:02:03)
Esse vulcão de nome impronunciável chegou para chacoalhar sua inspiração poética… Natureza sábia.
Aguardo detalhes e, se tiver escrito algum poema, pode ir postando.
Beijocas!

Comentário por Manhosa — sábado, 1 de maio de 2010 (18:06:06)
Querido Amigo do Coração
Podes ter certeza… viajei junto contigo em pensamento…
Bjs.