Pesquisar este blog

quinta-feira, 8 de abril de 2010

VIRAMUNDO


Gira o globo uma pequena volta;
dobra-se o mapa e já se está longe...
Perde-se o bonde, o trem escapa -
também pelado não se faz o monge.

O mais difícil é a saída.
A porta aberta aponta o rumo.
O primeiro passo é a despedida;
o segundo passo é cair no mundo.

Braços abertos, mochila às costas,
andanças retas, vento na cara.
Poucos sorteios, muitas apostas,
alguns passeios, muitas estradas.

De certo modo sobra coragem,
sobra ousadia e muito riso.
De certo modo esta viagem
são trilhas tortas, pouco juízo...

[Adhemar - São Paulo, 12/03/2010]

6 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Adhemar
De certo modo é liberdade e juízo demais atrapalha.
Abração

C@urosa disse...

Olá meu caro amigo poeta Adhemar, é o homem senhor de seu espaço, seu mundo, seu tempo, sua liberdade consciente...e o mundo à sua frente...

Paz e harmonia e muita inspiração em sua vida,

forte abraço

C@aurosa

Lice Soares disse...

De certo modo, tal viagem também é vida.
Por vezes, só com pouco juízo é que se arrisca.
Parabéns poeta.

LUmeNA disse...

Olá Adhemar!

Tenho uma surpresa para ti, no meu blog.
Passa por lá assim que possas.

Abraços,
LUmeNA

Cacau Loureiro disse...

Muito bacana o ritmo deste poema, muito célere como se dançassem em duo a esperança e alegria, que possamos enquanto poetas fazer a viagem que nenhum ser humano faria, obrigada, beijos!

Adh2bs disse...

Comment by Laiz — Friday, 9 de April de 2010 (16:49:21)
roda mundo roda gigante roda moinho roda peão... as voltas do meu coração sempre são por aqui... beijos!

Comment by Manhosa — Tuesday, 13 de April de 2010 (17:10:31)
Querido Amigo Virtual Alma livre... coração feliz... Tudo é poesia... Deus acompanhe vocês... Bjs.

Comment by Selma Barcellos — Monday, 26 de April de 2010 (18:54:19)
Falta muito para o poeta voltar? Saudade e curiosidade sobre a viagem! Beijocas!