Pesquisar este blog

quinta-feira, 8 de abril de 2010

VIRAMUNDO


Gira o globo uma pequena volta;
dobra-se o mapa e já se está longe...
Perde-se o bonde, o trem escapa -
também pelado não se faz o monge.

O mais difícil é a saída.
A porta aberta aponta o rumo.
O primeiro passo é a despedida;
o segundo passo é cair no mundo.

Braços abertos, mochila às costas,
andanças retas, vento na cara.
Poucos sorteios, muitas apostas,
alguns passeios, muitas estradas.

De certo modo sobra coragem,
sobra ousadia e muito riso.
De certo modo esta viagem
são trilhas tortas, pouco juízo...

[Adhemar - São Paulo, 12/03/2010]

6 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Adhemar
De certo modo é liberdade e juízo demais atrapalha.
Abração

C@uros@ disse...

Olá meu caro amigo poeta Adhemar, é o homem senhor de seu espaço, seu mundo, seu tempo, sua liberdade consciente...e o mundo à sua frente...

Paz e harmonia e muita inspiração em sua vida,

forte abraço

C@aurosa

Otelice disse...

De certo modo, tal viagem também é vida.
Por vezes, só com pouco juízo é que se arrisca.
Parabéns poeta.

Lumena Oliveira disse...

Olá Adhemar!

Tenho uma surpresa para ti, no meu blog.
Passa por lá assim que possas.

Abraços,
LUmeNA

Líricos Olhares disse...

Muito bacana o ritmo deste poema, muito célere como se dançassem em duo a esperança e alegria, que possamos enquanto poetas fazer a viagem que nenhum ser humano faria, obrigada, beijos!

Adh2BS disse...

Comment by Laiz — Friday, 9 de April de 2010 (16:49:21)
roda mundo roda gigante roda moinho roda peão... as voltas do meu coração sempre são por aqui... beijos!

Comment by Manhosa — Tuesday, 13 de April de 2010 (17:10:31)
Querido Amigo Virtual Alma livre... coração feliz... Tudo é poesia... Deus acompanhe vocês... Bjs.

Comment by Selma Barcellos — Monday, 26 de April de 2010 (18:54:19)
Falta muito para o poeta voltar? Saudade e curiosidade sobre a viagem! Beijocas!