domingo, 11 de julho de 2010

Provocações extraordinárias-4


Considerações sobre o espaço aéreo europeu nesses dias de caos, iniciado em 11 ou 12 de abril com a erupção (ou a intensificação da atividade) de um vulcão na Islândia que provocou o fechamento dos aeroportos do norte (Escandinávia) seguido por Londres, Paris e Frankfurt. Há quem suspeite que o acidente aéreo que vitimou o presidente e o alto escalão do governo da Polônia esteja relacionado com a poeira vulcânica em suspensão expelida e impulsionada em grandes quantidades sobre toda a região. A crise chegou à Itália no dia 16, com o fechamento dos aeroportos (Linate e Varese) de Milão. No dia 17, sábado, quando sairíamos de avião para ir a Paris, todos os vôos foram cancelados. Preventivamente, procuramos as estações de trem (Centrale e Cadorna). A Paris, vagas só na próxima semana, sete ou oito dias depois. A Barcelona, só quarta, 21. Para Roma, espera de dois dias. Consideramos antecipar a volta ao Brasil nos dirigindo a Madri, de trem, via Barcelona, ou de avião, via Roma. Dia 18, domingo, mesma situação de trens lotados e aeroportos fechados, não só em Milão como em todas as cidades daí para cima. Aliás, alguns aeoroportos locais de cidades italianas como Verona, Gênova, Veneza e outros, acabaram fechando porque os aviões não chegariam e nem poderiam partir! Fomos a Veneza de trem, a passeio, para quebrar a tensão.

De volta a Milão, romaria na segunda-feira, 19 de abril. Agências de viagem, locadoras de automóvel, escritórios da Eurostar (agência que centraliza toda a rede ferroviária européia), escritório da TAM (em Milão). "Ótimas" notícias: com os cancelamentos de inúmeros vôos estamos numa escala de passageiros da companhia aérea para voltar ao Brasil por Paris (local original de retorno) ou Madri (conforme acabamos de nos inscrever), com estimativa de retorno em meados de maio!!! A passagem de avião (Alitália/Air France) de Milão-Paris praticamente perdida (vamos tentar trocar em Roma para ir a Madri). Passagens de Roma para o Brasil por outras companhias aéreas, achamos. Estão pedindo de 7 a 8 mil reais (cerca de 3 mil euros) por pessoa - lei da oferta e da... Loucura...! Carros, só alugam para viagens dentro do próprio país (Milão-Roma, por exemplo), mas tão caro que quase vale a pena comprar um! Trens e ônibus a Barcelona, vagas só a partir do dia 22. A Paris, sem previsão. Arrumamos o trem para Roma, aonde estamos indo agora, na fé de que conseguiremos partir ou para São Paulo ou para Madri, de onde temos a passagem de Paris para voltar. Os aeroportos da península Ibérica foram os únicos que não fecharam por nenhum dia, até agora. Curiosamente, outro aeroporto que não fechou por um dia sequer foi o de Reikjavik, capital da Islândia, país onde fica o vulcão que está cuspindo fumaça sobre a Europa...

[Adhemar - Itália, a caminho de Roma, 20/04/2010]

Veneza não é so canais (foto: SM)
Veneza não é só canais (foto: SM)
Outra rua de Veneza (foto: SM)
Outra rua de Veneza (foto: SM)

Um comentário:

Adh2bs disse...

Comment by Selma Barcellos — Sunday, 11 de July de 2010 (22:47:24)
Li tudo a respeito. Mas assim, por quem viveu, é de estarrecer, amigo! Beijocas.

Comment by Selma Barcellos — Wednesday, 14 de July de 2010 (12:35:39)
Falar em amigo... dediquei um post à sua sensibilidade... ("Receita livre") Beijocas da leitora.