Pesquisar este blog

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Eclipse


Se me vires acenar, em algum dia,
um adeus diante do teu rosto enternecido
não estremeças de pensar
que meu coração ao sentimento esfria;
mas apenas se alenta no seu leito,
o peito feito de um amor envelhecido.

Se teus olhos puderem contemplar as poesias
que de tanto escritas já não sabem se benzidas,
faça uma prece ao vento, amigo e conselheiro,
que traz na boca mensagens tão mais cheias que vazias;
sopra no íntimo a certeza infinita
que tua prece seja bendita e acolhida.

Se minhas mãos tocam teus olhos tão sagrados,
de qualquer modo eu troco a vida pela vida.
No teu sopro tão leve e tão divino,
haja lugar pro coração desabrigado
que mais acredita do que sofre ou advinha
dessa paixão tão expansiva, recolhida.

P/ BSF
[Adhemar - São Paulo, 27/07/1988]

2 comentários:

Bia Franco disse...

Olá Adhemar, grata pelo seu comentário!

Li seu comentário e fiquei imensamente feliz de saber que vc está lendo meu romance, mas não conseguí publicá-lo, pois já havia excluído a postagem (recados p/ os leitores) ontem quando publiquei o décimo capítulo.

Amigo, por vários anos tentei contatar editoras para a publicação do "É Preciso Ver os Anjos", entretanto, a dificuldade é tanta que desisti. Decidi abrí-lo ao público, pelo menos não fica aquela sensação de que escrevi em vão...
Fica o consolo de saber que todos meus amigos que o leram na íntegra, gostaram muito.

Um bjo enorme!
Bia Franco

Adh2bs disse...

Importados do outro blog:

Comentário por josé cláudio - Cacá — quinta-feira, 9 de setembro de 2010 (17:48:55)
Que as despedidas possam ser nunca um para sempre. Bonito demais, Adhemar! Abração. Paz e bem.

Comentário por Selma Barcellos — terça-feira, 14 de setembro de 2010 (22:49:46)
Você está mais inspirado que nunca. E apreciado até em Portugal, meu amigo! HEHEHE!
Beijocas.

Comentário por adhbrgsz — quarta-feira, 15 de setembro de 2010 (22:14:25)
Puxa, quem diria. Espero não envergonhar a língua-mãe…
Valeu, abç,
Adh