Pesquisar este blog

domingo, 26 de setembro de 2010

Palavras palavras

Ouro, outrora, outono.
Parenteses entre.
Portas, entradas,
ouvintes, batentes.
Bateria, porteira,
traves, outeiros.
Tudo meio fora de ordem,
chute a gol sem goleiro,
aquele que toma aos goles.
Um esparadrapo, brigadeiro,
briga, escadaria, outro dia.
Lavores, lavoura, labores.
Parenteses entre.

Parenteses.
Exclamações.
Reticências.
Retenções, extintores,
incêndios.
Íngremes ladeiras.
Cadeiras, açores.
Elevadores, cadeias,
tambores.
Pranchetas, projetos,
projetores, refletores,
reflexos, autores.
Parenteses entre.

[Adhemar - São Paulo, 11/05/2003]

4 comentários:

shintoni disse...

Adhemar:
Gostei do novo layout! Parabéns!
E é muito bom ler suas palavras!
Vim visitar e dizer que você pode enviar quantas participações quiser para o Tema do Mês do Duelos. Todas serão postadas.
Agradeço muito a amizade de todo este tempo.
Abração e ótima semana!

M. Sueli Gallacci disse...

Adhenar, lindo poema...

Fiquei aqui imaginando quais cenas passavam por sua cabeça enquanto escrevia.. Não será a mesma do leitor. Isso é magnifico!

Adorei a inversão de "Parenteses entre" deu um novo sentido, um novo pensar... Parabéns amigo!

Bjo Gde.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá menino
adore o jogo de palavras, deu ritmo ao poema. Parabéns.
Bjux

Adh2bs disse...

Comentário por Tainá — domingo, 26 de setembro de 2010 (19:27:17)
Eu gosto desse “tudo meio fora de ordem”. A particularidade meio bagunçada… O tal do infinito particular.