segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Natureza (O Mar)

Legal.
Legal pensar em transformações. Lentas, microscópicas, mas vultosas transformações. Arte simples, precisa e grandiosa; como por exemplo, de resíduos diversos dos mais diferentes elementos o mar é capaz de formar conchas, agregando componentes moldados pelas marés em formas surpreendentes, ousadas, impossíveis. Transformando o que seria lixo, por força de uma inadequada expressão, em cor, em beleza, em manifesto de infinita paciência, paz e precisão.

Alguns seres humanos têem a mente parecida com o mar. Intuitiva, paciente, criadora. Dissimulando uma força incomum, extraordinária. Transformando lixo em conchas. Uma variedade infinita, inimaginável, de criações. Um animal, um molusco abrigado em conchas de determinada forma, ligados a elas por um elo indivisível e indecifrável chamado vida, digerindo variadas e estranhas substâncias; gerando em si um precioso dejeto de suas refeições, perfeito em sua forma, cor e colocação: a pérola.

Alguns seres humanos tem a mente parecida com esses moluscos. E, no seu mundo, cumprem o seu papel, estático, de protagonistas em seu meio ambiente em suas ilimitadas e imprescindíveis funções. Cabeças de ostra, transformando detritos, areia e solidão em pérolas. De onde só se pode concluir que mais valem dois pássaros voando porque o ar é o seu lugar.

P/ TNQ
[Adhemar - São Paulo - 15/02/2001]

3 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

São poucos esses privilegiados. A solidão quando bem usada, pode dar motivo a grandes conquistas, no lugar de intermináveis lamentações.
Abraço

tiaselma.com disse...

Não conhecia este espaço ainda, ADH! Gostei do visual e do post. Nossa mente é mesmo um mar de ideias, ora calmo, ora revolto...

Beleza!

Beijocas!

Adh2bs disse...

Comentário por Selma Barcellos — quarta-feira, 17 de novembro de 2010 (20:47:43)
ADH, comentei sobre este post em outro blog seu, foi isso?
Um com fundo colorido… Confesso que agora me enrolei na onda desse mar de ideias…
Beijocas!