Pesquisar este blog

domingo, 28 de novembro de 2010

Verdadeiro amor

O verdadeiro amor se reconhece
quando a insônia nos invade.
Abrem-se portas inesperadas - e não se sabe -
ajoelhar e implorar nalguma prece...

O verdadeiro amor se reconhece
quando se suspira inutilmente pelos cantos,
quando por nada nos quedamos aos prantos
e se sente uma súbita dor que aparece.

O verdadeiro amor se reconhece
com o frio na espinha que acontece
quando se ouve a voz da nossa musa.

Aí, tudo mais o peito esquece,
uma efusiva alegria nos aquece
e dar ouvidos à razão recusa!

P/ SM
[Adhemar - 27/06/2008]

Verdadeiro gaiato

O último verso é emprestado de uma poesia de Olavo Bilac (a confirmar...).

Adhemar.

2 comentários:

M. Sueli Gallacci disse...

Todo amor parece verdadeiro enquanto duram esses sintomas. Mas creio que ninguém aguentaria sentí-los por uma vida inteira. Os sintomas passam, mas o que prevalece é so o amor - verdadeiro ou não, porém, calmo e sereno.

Lindo... Amei.

Um gde abraço.

Adh2bs disse...

Comentário por Selma Barcellos — domingo, 28 de novembro de 2010 (15:34:47)
Lindo! Sinto falta desse blog quando me falta tempo de entrar… “Garrei amizade”!
Beijocas!