Pesquisar este blog

domingo, 2 de janeiro de 2011

LÁ PRAS DEZ

Balança o pelo o cão,
são as pulgas,
são as dúvidas,
ossos enterrados no chão.

Sacodem as mãos os acenos,
saltam risos,
choro aos guizos,
em adeuses obscenos.

Chacoalham os galhos faceiros,
livram folhas,
estouram bolhas,
explodem frutos inteiros.

Agitam-se aperitivos,
misturas bizarras e frias
de umas tristes alegrias
com calmantes lenitivos.

E tremulam as bandeiras
nos seus mastros de aço,
nas gravatas de laço,
aos pedaços e inteiras.

São as dúvidas, os adeuses,
bolhas frias e bizarras
onde tremulam algazarras
incontáveis por vezes...

Faltam risos,
folhas livres,
movimentos incríveis
de pensamentos imprecisos...

[Adhemar - São Paulo, 29/04/2010]

Nenhum comentário: