domingo, 30 de janeiro de 2011

RENOVAÇÃO



Acordei com o mesmo pensamento que ao adormecer.
É bonito e bom.
Ainda fico imaginando essa distância que quero vencer,
sem que seja intempestivo.

Tudo parece fluir
e a distância ajuda a imaginação
a se superar.
A madrugada me acompanha em pensamentos,
os versos voam.

Ainda lembro e não me esqucerei
da emoção que te causaram outros versos.
todos de ida e volta,
sem precisar de perdão.

O acaso toma providências
para dar mais graça ao destino.
Dúvidas, poesias e saudades
são as coisas que um homem dispõe
para enfrentar sua vida.

Amanhã, uma nova vida, decerto.
Mas, um novo homem?
Talvez.

Cada vez mais acredito nas mãos e nas palavras
(que devem ser ditas mais do que escritas)
confiando no discernimento de Deus
no conduzir às suas criaturas.

Confio no dia de hoje,
no de amanhã e no depois,
no sentido de talhar a pessoa humana que desejo ser;
qualquer outro estado é transitório.

Te conhecer acrescentou novas surpresas
no caminho do meu rumo...

P/ BSF
[Adhemar - São Paulo, 02/08/1987]

Recordação

Escrito para alguém importante que, ao recusar o amor do poeta, o colocava realmente num caminho novo; que, afinal das contas, era o caminho certo!

Adhemar, 30/01/2011.

3 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

O que não podemos, é ter medo de mudarmos de caminho.
Abração

M. Sueli Gallacci disse...

Quem foi a louca que recusou um amor assim? rsrs

Lindo poema, adorei.

Um gde abraço.

Adh2bs disse...

Do outro blog:

Comentário por josé cláudio - Cacá — segunda-feira, 31 de janeiro de 2011 (07:37:54)
Pegar régua e compasso e traçar o destino próprio, com fé em Deus e pé na tábua. Ah, que tempo bom, Adhemar, esse dos aprendizados tantos… Abração. Paz e bem.

Comentário por Selma Barcellos — sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 (20:03:06)
“O acaso toma providências
para dar mais graça ao destino.”
Ora se não…
Beijocas!

Comentário por Tati — sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011 (17:46:28)
Difícil é se imaginar isso logo após “ser recusado”, né não?
Beijos,
Tati.