domingo, 1 de maio de 2011

PAISAGEM ESTELAR

Estranhas estrelas,
essas que nos acompanham
acompanhadas de brumas que parecem mar;
e refletidas no mar parecendo nuvens.
A difusa linha do horizonte
parecendo balançar
ao vento que não se vê.

Estranhas palavras,
essas que não se consegue pronunciar,
acompanhadas de espuma
e frio e ar.
A confusa linha do entendimento,
subjetivo e particular,
parecendo querer dizer outra coisa,
infinita e espetacular.

Estranhas luzes,
essas agrupadas ao longe,
acompanhadas de aura e sombras,
parecendo querer falar;
falar de escuridão, de calor,
de andanças por aí
e de retorno ao lar...

[Adhemar - sobrevoando o Brasil de volta à São Paulo, 23/04/2011]


Torre Eiffel ao entardecer (foto: SM)






















Torre Eiffel ao anoitecer (foto: SM)

2 comentários:

Sueli Gallacci disse...

Lindo poema... a ida é boa, o retorno é melhor.

Adorei as fotos!

Grande abraço.

Adh2bs disse...

Do outro blog:

Comentário por Selma Barcellos — quarta-feira, 4 de maio de 2011 (14:39:47)
Gostei do poema… Os dois últimos versos me encantam. Existe algo melhor que voltar ao lar?
Beijocas, poeta!

Comentário por Adh2bs — sexta-feira, 6 de maio de 2011 (09:38:45)
Pois é Selma, sempre digo que o momento mais emocionante da viagem - pra mim - é quando a caranguejola voadora toca o chão no retorno pra casa. Invariavelmente me desata o nó da garganta da expectativa de chegada. Outra coisa sobre o poema acima: “…acompanham acompanhadas…” foi proposital, só que acho que não funcionou. Talvez eu mude, veremos…
Abçs,
Adh

Comentário por josé cláudio - Cacá — sexta-feira, 6 de maio de 2011 (10:19:26)
Ah, se todo estranhamento fosse revestido dessa beleza toda, hein? Abraço grande, Adhemar! Paz e bem.

Comentário por Miriam de sales — segunda-feira, 14 de outubro de 2013 (08:21:06)
Adorei seu blog.Seus versos e textos são demais! Coloquei vc como o seguidor especial do mês no blog Fiat Lux.
Um forte abraço baiano.