Pesquisar este blog

domingo, 5 de junho de 2011

Desgarramento

Confusão.
Propositalmente, os novos profetas mentem.
Acenam com um tempo vão.
Os novos profetas mentem!
Inúmeros seguidores,
fanáticos sem razão!
Um futuro feito de promessas,
de palavras enfeitadas
sem conteúdo de ação.

Mobilização.
Propositalmente, os falsos profetas mobilizam
e emocionam a multidão.
As verdades dos falsos profetas,
as mentiras dos novos profetas
e a comoção.
A comoção dos seguidores,
que não questionam,
não rompem a bolha da ilusão;
que forjam seus falsos ídolos
sem ricas embalagens
dignas de adoração.

Primária opção.
Falsos e novos profetas
com suas hábeis palavras -
mentira e agitação.
Arrastando ouvintes fanatizados
que brigam sem saber por que,
mas com paixão.
Nas cúpulas, risos e falsidade;
nas ruas, festejos inglórios
enquanto durar essa prestidigitação.

[Adhemar - São Paulo, 28/09/2010]

3 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

O pior, que muitos de deixam levar pelo falsos profetas, e perdem a razão em nome de um deus qualquer.
Abração

C@urosa disse...

Pois é meu bom poeta amigo Adhemar, a cada momento eles aparecem, mas são levados para o obscuro mundo dos esquecidos, a falsidade não perdura por muito tempo.Paz e harmonia e mais inspiração em sua vida.

forte abraço

C@urosa

Adh2bs disse...

Do original:

Comentário por Selma Barcellos — segunda-feira, 6 de junho de 2011 (15:36:59)
“A comoção dos seguidores,
que não questionam,
não rompem a bolha da ilusão;”
Inércia. Fantástico poema…
Beijocas!

Comentário por josé cláudio - Cacá — quarta-feira, 15 de junho de 2011 (06:54:37)
Tudo é um grande e grotesco espetáculo de subordinação consentida. Maravilha, meu amigo! Abraço grande. paz e bem.