Pesquisar este blog

sábado, 18 de junho de 2011

FRATERNIDADES

Um momento que passa,
um pensamento que se perde.
Se perde entre as dúvidas,
entre perguntas que não deveriam ser feitas.
Um momento em que se busca
um acesso à própria filosofia.

Um momento que passa,
querendo ficar;
querendo entrar sem bater à porta.
E passa diante da porta fechada,
da mente fechada,
levando o pensamento que se perde.

Retornam as perguntas
cujas quais melhor não saber as respostas.
Porta fechada,
casa abandonada
aguardando o retorno do nunca mais.

[Adhemar - Montevideo, 07/01/2011]

Nenhum comentário: