Pesquisar este blog

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

PRIMITIVOS

Movimento nas ruas,
contradições,
paralisação.
Mentes rotativas,
ativas desilusões.

Confusão.
Saltos no espaço em branco.
Alegrias a prestação.

Protestos.
Reivindicações por mais pão,
por mais circo
e mais proteção.
Mentes retroativas.

Cinismo.
Simplicidade e ação.
Tristezas em conta-gotas...

Maluquices, revolução.
Espada e pena cruzadas
por diferença e tradição.
A paz perturbada
e o futuro em nossas mãos.

[Adhemar - São Paulo, 03/10/2010]

Um comentário:

Cacá - José Cláudio disse...

N idade média quando começaram os cercamentos (o êxodo rural de hoje, só que por causa da grilagem de terras) o que se dizia na Europa era que "o ar das cidades cheira liberdade". Acho que ainda hoje o fedor é o mesmo (em termos de liberdade). Belo poema, Adhemar. Abração. Paz e bem.