Pesquisar este blog

sábado, 12 de novembro de 2011

Todos os dias e hoje

Me levanto todos os dias repetindo o mesmo ritual: agradeço a Deus o privilégio e a benção de estar mais um dia neste mundo. Poder ver o sol ou a chuva, sentir calor ou frio... Fazer minha pequena parte para contribuir com alguma coisa aqui, mesmo que ninguém perceba, mesmo que ninguém retribua. Tenho aprendido a reconhecer as recompensas desde o menor sorriso que por acaso alguém me dirija, até a maior ofensa que alguém me faça; injusta ou não, agradeço a oportunidade de aprender. Descubro que não há, de fato, nenhum inimigo por aí. A gente é que rotula aqueles que pensam diferente da gente, ou pensam (e agem) como a gente não gosta; esquecemos que é problema deles, mas quando me lembro, me perdôo por ser tão intransigente e deixo pra lá. Claro que o orgulho conta... Mas não pode nos dominar até nos deixar infelizes por causa daqueles que a gente acha que querem nos prejudicar.

Tenho aprendido que a gente não consegue tudo o que quer, que Deus aparentemente nos "tira" coisas ou pessoas; na verdade, Ele apenas está ensinando algo pra nós e aos outros, se o tempo da coisa ou pessoa acabou, ela sai de nossa vida e pronto. Tenho aprendido a chorar essas perdas sem que elas doam tanto, afinal Ele sabe o que faz. Como pode ver, tenho aprendido a seguir meu caminho tentando entender - e respeitar - a divina justiça, tentando merecer cada abençoado novo dia de vida e aperfeiçoar o que sou, por pouco que possa parecer.

Ao final dessa oração diária, feita logo ao acordar, invoco outro "mantra" que tem me ajudado a atravessar até os dias mais difíceis: "hoje, nada vai me aborrecer". E sigo esse firme propósito até ir dormir outra vez.

Grande abraço,

Adh

Carta p/ Gaby em
http://gabysp.wordpress.com/2010/01/11/desistir-jamais/#comments

[Adhemar – São Paulo, 14/01/2010]

Um comentário:

Lumena Oliveira disse...

Excelente texto, Adhemar!
Leio e releio, e algo me toca vendo-me e sentindo também esses pensamentos.
Adorei vir a este espaço!

Um grande abraço!
Lumena Oliveira