sábado, 10 de dezembro de 2011

BOATOS

"Ouvi falar de você, por aí, mania de ouvir!
Pare de dar bandeira, ou ninguém haverá de parar de falar.
Seu sonho de gás evolou-se na academia,
a sua grande mania: alugar, reformar, ampliar…"

"Tá cheio de gente querendo ver seu balão estourar,
parede sem casca, bolor a mofar.
Você pendurou toda a sua alegria no mercado central;
tanta mercadoria, tanto blá, coisa e tal.
Espalhou que era mestre e profissional,
sua fama correu, aumentou, carnaval!"

"Mas aí o caldo entornou,
caiu uma árvore bem na rua principal.
Você se escondeu, se amoitou,
foi parar no hospital.
Sua pose caiu, sua imagem ruiu,
despencou do pedestal."

"E agora você, que nem os cacos catou,
volta à tona, bacana, normal;
por cima do chão que pisa,
por baixo do céu do quintal.
Vem com a mesma pantomima,
gingado, balanço total;
não aprendeu nas quedas, nos ovos que pisa mal.
Dá panos aos fofoqueiros, faz a alegria geral.
Voltou pra boca do povo, sem glória e sem capital!"

"Ouvi falar de você, por aí, e é só pau…"


[Adhemar - S. Paulo, 20/11/2003]


Escrito no ônibus, na volta do trabalho, atrás de duas fofoqueiras referindo-se a alguém, pretensamente muito convencido. Lá pelo meio da conversa, o coletivo entrou numa rua onde, de fato, havia caído uma árvore; há outras referências no texto de elementos do trajeto, entremeados com eventuais elementos da conversa. Ops, desculpem; eu disse duas fofoqueiras? Esqueci de mencionar um mal-educado xereta que ficou ouvindo a conversa…

Adhemar, 28/03/2008.

2 comentários:

Adh2bs disse...

Mais um escrito do blog original, anterior ao espaço daqui... Aos pouquinhos vou reapresentando o que mais gosto de lá que não foi colocado aqui. O comentário feito à época:
Comentário por Manhosa — quarta-feira, 8 de outubro de 2008 (22:44:27)
Menino… tu és bom demais…
Consegues transformas um pingo dágua em mar… e ainda faz onda…
[…]
Bjs.

Cacá - José Cláudio disse...

Cronista faz isso muito bem e você faz melhor ainda: transforma a crônica (necessária) em poesia. Necessária, porque não dá para deixar passar um momento desses em branco. rsrs. Valeu, meu amigo e obrigado pela sua sempre muito bem vinda a agradável presença no meu blog. Paz e bem.