domingo, 29 de janeiro de 2012

HOJE

Hoje

"Hoje me deu uma estranha vontade de não parar… Não parar de escrever. Larguei o que estava fazendo, mergulhei nos pesamentos deixando sair o que bem estivesse passando no côco."

"Hoje me deu uma estranha vontade de abraçar o mundo. Passar a mão em sua cabeça, mitigar com carinho suas aflições e angústias. Bateu um estranho medo de perder a emoção e a capacidade de sentir as misérias e alegrias da vida e suas complicações. Compulsão ou histeria, num estranho desalento em razão do que podemos fazer. Será que só a nossa parte basta?"

"Hoje, me deu uma estranha vontade de peregrinar por aí. Aprender e entender como funcionam os mecanismos da criação, os por quês das desgraças, das alegrias, das frustações, do sucesso. Um inconformismo com o já vivido perante o que falta viver. Uma estranha fúria pelo desperdício, uma estranha alegria pelo pouco bem feito."

"Hoje me fiz uma estranha promessa, renovada, de não adiar mais nada."

Adhemar, 31/03/2008

Arquivado em: Prosa I Comentários (4)

Um comentário:

Adh2bs disse...

Publicado no blog original no dia 31/03/2008, este texto é um dos raros que não tem rascunho, isto é, foi escrito diretamente no blog. O s comentários tecidos foram de pessoas cujos blogs eu tinha visitado e retribuíram a visita; acessíveis a partir do link no "post".
Adhemar.