Pesquisar este blog

domingo, 28 de outubro de 2012

QUEM DISSE...?

Reviver o que passou - principalmente o mais legal - é interessante. A gente interpreta aqueles momentos com o filtro da experiência de hoje, ou com lentes de aumento... Dessa forma, me lembro da gente; de como eu gostava de estar perto de você e de sua fingida indiferença, embora eu ache que você deu chance, tipo: ficar por perto esperando as perguntas - ou pelo menos uma.
Eu me arrumava antes, caprichava na beca; e ficava te rodeando... A felicidade passageira mas intensa de uns poucos quandos você me escolhia entre tanta gente para pedir uma boba opinião sobre o tolo assunto daquele infinito instante. Abria-se o leque do pavão, a Bela e a Fera... Até você escolher outro pra continuar a conversa desmanchando o encanto.
A nossa proximidade fazia mágicos aqueles momentos; e o afastamento fazia mágicos os pensamentos, a imaginação disparada, o coração desassossegado. Até o controle quase absoluto, a pose do carinha estufado tentando atrair a atenção da musa, que sumiu no mundo perto e distante.
Longos anos se passaram. Você nunca morreu nem sumiu da memória ou dos sentimentos. Enfim, suprema glória, guardo as palavras de um inesperado reencontro junto com a lua, solitária e bela, emoldurada num quadro com a tua assinatura. Para sempre nunca é tarde, antes hoje do que eternamente.

P/APC
[Adhemar - São Paulo, 06/05/2012]

domingo, 21 de outubro de 2012

CIRCULAR

O sonho acaba, levante-se antes.
Interrompa esse delírio tentando trazê-lo para a realidade. Não se lamente, continue aqui - fora do sono - o sonho lá de dentro. Transforme-o nesse devaneio - que é o sonho de olho aberto mas, completamente vidrado - que te leva pela vida e pra frente.

O devaneio acaba, deite-se antes.
Leve-o para o sonho, resolva essa parada. Delire febrilmente, pois essa é a hora de explorar a realidade, extrapolar o metafísico. Porque você sabe: o sonho acaba, é melhor levantar antes...

[Adhemar - São Paulo, 06/05/2012]