Pesquisar este blog

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

MADURAR


"Nascemos. Não há nada de novo a dizer sobre esse fato, de como germinou a semente que fomos, fecundados num ato de amor (ou de distração). Não importa como, nascemos. Não há ninguém mal-nascido."
"Também não há o que comentar sobre como nos desenvolvemos. É uma fase comparada a quase tudo, desde o brotar e tomar forma a planta até a aurora após surgir o sol. Entre nuvens e brumas, o calor da vida nos fez crescer."
"E da mocidade então? O lento desabrochar da flor, o sol em plenitude iluminando e aquecendo ao seu redor, a experiência de sair da infância para adolescência e do adolescente virando adulto. A fase aparentemente mais longa da vida, pois a gente vai virando gente, vai virando gente… e fica tão ‘gente’ que às vezes se isola, absoluto, sobre um pedestal com três pés. Os mais inteligentes vão permanecer imóveis, apenas atraindo para si a curiosidade e admiração pelo ‘maravilhoso’ equilíbrio. Os só espertos ainda precisarão da pose de surfista pois o pedestal vai oscilar e o jogo de cintura vai mantê-los no alto, braços abertos com estilo e um sorriso cínico de triunfo. Mas os incautos… Esses vão cair em grande estardalhaço sobre todos aqueles que nem conseguiram subir. A fantasia e a máscara é que os vai derrubar."
"E após essa fase, que acaba, vem o tempo de envelhecer. De ceder rugas ao passado, de pensar, mais do que se mexer. Os pedestais não assustam, as analogias falam em flores e frutos para colher. Será o tempo de contar histórias (principalmente pros netos) e de se consagrar no recanto mais íntimo do seu próprio ser. Um puro momento de alegria fruindo plenamente o fato de viver."
[Adhemar - S. Paulo, 30/05/2006]
Eis a foto da obra - resultado de um projeto nosso - cuja perspectiva foi postada em março (e uma outra imagem abaixo). A foto não faz justiça ao projeto, o autor da mesma, graças a Deus, vive de outra profissão!
Adhemar, 03/04/2008

3 comentários:

Adh2bs disse...

Comentário por Noemi — quinta-feira, 3 de abril de 2008 (14:51:05)
Já passei por todas as fases e é muito bom estar com os netos a contar e tambem a ouvir histórias.
Cheguem lá, recomendo.
bjs.
Comentário por AcidSrtorm — quinta-feira, 3 de abril de 2008 (15:38:25)
So passei rapidinho para dar um olá!
obrigda pela visita!
gostei do projeto viu?
um abraço
Comentário por AABS — quinta-feira, 3 de abril de 2008 (18:59:02)
“Ma durar” tanto tempo prá quê?
Comentário por simoni — quinta-feira, 3 de abril de 2008 (19:33:31)
grata pela visita,fico feliz que tenha gostado de meus poemas e de meu blog…passei para dar um olá e vi seus projetos…parabéns…
abração
SEGUE COMENTÁRIOS FEITOS À ÉPOCA DA POSTAGEM NO BLOG ORIGINAL:

Comentário por Isa — sexta-feira, 4 de abril de 2008 (12:23:45)
Penso q aí está o grande “barato” da vida: envelhecer, amadurecer e renascer a cada dia…curtindo todos momentos com paixão e vendo tudo com “olhos de ver”, ou seja, com os olhos da alma…
Abraços
PS: linkei teu espaço no meu cantinho, ok?

Adh2bs disse...

OS COMENTÁRIOS ACIMA FORAM FEITOS NA ÉPOCA DA POSTAGEM NO BLOG ORIGINAL.

C@urosa disse...

Meu caro poeta Adhemar, agradeço sempre a sua gentil visita. Pois é, e tem sempre o tempo de envelhecer...e e que seja com muita paz e harmonia.

Um produtivo e feliz 2013, para você e todos os seus,

forte abraço

C@urosa