Pesquisar este blog

domingo, 20 de janeiro de 2013

ML18

Ao chegar aos dezoito anos, atinge-se um marco. Passamos a ser responsáveis pelos próprios atos, segundo a lei, somos obrigados a ir votar, podemos - finalmente - dirigir, comprar bebidas e mandar o mundo às favas, se a gente bem entender...
Hoje, o Marco é que atinge os dezoito. Expectativas controladas, caminho profissional escolhido ainda que no fundo haja uma certa dúvida, ou receio, para assumir novas responsabilidades, velhas crenças e ver que o mundo não precisa ir a parte alguma; a gente é que vai andar - e muito - por ele.
Melhor assim.
Olhando de perto como a gente o vê todo dia, percebe-se nitidamente o homem, já. Gentil atrás de uma certa rusticidade, decidido na polidez estudada e determinado nos propósitos definidos. Enfim, mais poderia ficar aqui explicando com esta emoção de pai orgulhoso da prole, tentando se conformar que os filhos são mesmo pro mundo: então, aí vai mais um, generoso, altivo, solidário e capaz. 
Parabéns, juízo e sucesso!

P/ Marco Luiz
[Adhemar - São Paulo, 20/01/2013]


Nenhum comentário: