sexta-feira, 31 de maio de 2013

DOMENICA

O céu ensolarado se confunde com história;
as vozes se entendendo em tantas línguas diferentes;
a fé se apresentando sentada nos passeios;
a fé esperando um aceno da janela...

A fé se vendendo em souvenires;
a fé se ajoelhando.
Arte apaixonada inspirando;
beleza e temor representando.

Ruínas costuradas;
o antigo ao novo se misturando.
Pontos de vista cada vez mais altos
que o céu ensolarado vai abençoando.

O extraordinário se apresenta impressionando.
Água e esculturas, praças e cultura
no berço da civilização ocidental.

A eternidade se justifica
no orgulho nacional.
Brava gente que abraça os "forastiere"
com uma graça sem igual.

O céu ensolarado emociona...

[Adhemar - Roma, 08/04/2013]

Vaticano - Piazza S. Pedro (foto: Adh2bs)

Vaticano - Piazza S. Pedro (foto: Adh2bs)

Basílica de S. Pedro (foto: Adh2bs)

Basílica de S. Pedro (foto: SM)

quinta-feira, 30 de maio de 2013

EXECUÇÃO

Atribulado momento encabulado,
vítima do estudo,
engano do passado...

Perdido no tumulto,
no carro estacionado,
na frequência de um rádio;
um rádio desligado...

Recomeçar do nada,
nadar.
Interpretar de forma errada,
radar.

Fraca paliçada,
empalhar;
palha advinda da calçada,
realçar...

Necessariamente estudada,
mudar.
Avanço pela estrada estelar.

Timidamente despertada,
apertar;
na brincadeira da palavra empenhada,
apanhar.

Buscar sentido
no estrado do patíbulo particular...


[Adhemar - São Paulo, 18/02/2012]

ANDANÇAS

Neste vasto mundo caminhar, ser cosmopolita
com seu jeito simples de ser… sofisticada.
Por planejamento e mérito chegar aos lugares onde ansiava estar;
apreender novos ambientes, não cansar de olhar.
Neste vasto mundo ir em frente, novos desafios enfrentar.
Comunicar-se com diferentes gentes; em diversas línguas… gesticular!
Trazer na bagagem mil imagens diferentes
que vão por toda a vida acompanhar.
Neste vasto mundo abrir os braços, novas culturas e conhecimento abraçar.
Aumentar o repertório criativo de quem a principal função é projetar.
Quem sabe traz também novas idéias
para outras habilidades completar.
Neste vasto mundo - ver, sonhar e andar.
Mesmo na distância e na saudade, de todo o coração, compartilhar.
E apesar da felicidade da viagem,
sentir a alegria de voltar.
[Para S.M.]
[Adhemar - S. Paulo,19/04/2008]
Para a caixeira-viajante aqui de casa que acaba de retornar da viagem de cinco dias à Luanda - capital de Angola, na África, onde esteve a trabalho. Bem vinda a casa, menina!
Adhemar, 30/05/2008.

terça-feira, 28 de maio de 2013

NASCIMENTO E VIDA

Hoje, estivesse entre nós, meu pai faria 79 anos. Curiosamente, não consigo imaginá-lo com quase 80, numa época do excesso de informações aceleradas e da ética deformada...

Ainda assim, reto e de judiciosas opiniões, talvez encarasse com sua fina ironia ou com seu contundente sarcasmo a exaltação de celebridades vazias cujos maiores feitos são rebolados estranhos diante das câmeras de TV; ou dos falsos craques cujos desempenhos esportivos não tenham sido apanhados pelos exames anti-doping... Nem me atrevo a pensar no que ele diria sobre política, políticos e governos...!

Já se vão 12 anos que ele partiu; não teve o desprazer de presenciar destruição e guerras no século XXI, além de uma visível degeneração de valores pela qual passa a humanidade. No entanto, apesar de sua ausência física, tenho certeza de que está curtindo cada um dos netos que não viu nascer e o sucesso daqueles que carregou no colo.

Hoje, estivesse entre nós, eu não estranharia nadinha pois ainda o sinto presente, protetor e amigo.

Lágrima teimosa, saudade...

P/ Adhemar Agostinho de Souza (Adh_1)
[Adhemar - São Paulo, 28/05/2013]

domingo, 26 de maio de 2013

RÉDEAS

As pontas soltas dos fios,
dos fios meio amarrados.
As pontas dos desafios,
meios e fins... justificados?

As vidas soltas dos filhos
prematuramente emancipados.
Mas firmes, fortes, altivos;
por que os teríamos toldados?

Ar solto dos lábios
num vibrante assobio.
O som rascante dos silvos;
por que deveríamos escutá-los?

O tempo solto de um fino fio partido.
Os filhos, os desafios, os silvos;
firmes, fortes, altivos...
E cada um de nós? Todo ouvidos...

[Adhemar - São Paulo, 23/05/2011]
Museu D'Orsay, Paris, 2011 (foto: Adh2bs) 

sábado, 25 de maio de 2013

FIO DO DESTINO

Todas as coisas tem um desígnio secreto.
Mas como saber qual atitude...?
Por mais expectativa que se tenha
somente nossos atos nos revelam.

No fim do do fio de nossas vidas
há um pequeno nó que nos desvendará.
Então saberemos
dos acertos ou erros que fomos nós.

Enquanto isso,
deixa desenrolar os novelos...

[Adhemar - São Paulo, 12/09/1987]

Porta Romana

Foto que faltou no post "FLORENÇA"

Porta Romana

domingo, 19 de maio de 2013

SAÚDE!


               Tenho um amigo que diz que não se levanta pela manhã enquanto não doer nada;  aí sim, terá certeza de estar vivo e poder se levantar! Na nossa faixa etária… Por esse prisma, ultimamente, tenho podido me levantar todos os dias, e bem cedo! Doem os rins, dói a coluna - esta, numa gentil forma de tortura - doem outras partes. Esporadicamente dói a cabeça também, para lembrar que lá dentro está, supostamente, um cérebro, além dos maiores sinos de catedrais. O dia prossegue com outras manifestações ou provas da continuidade e dinamismo da matéria. Aliás, muita matéria. O excesso de peso, responsável pela falta de ar nas atividades físicas, também se reflete nas doloridas dificuldades de joelhos e tornozelos. Por atividades físicas não vá imaginar um atleta de meia idade! Estou me referindo a sentar, levantar e (argh!) andar. E olha que eu gosto de esporte; sou capaz de passar horas diante da TV assistindo futebol, natação, ginástica, volei, basquete, sinuca, pôquer e dominó. Espera aí! Pôquer e dominó?! Os maiores "atletas" dessas duas modalidades deveriam estar num… spa!
              Mas o que serve para os outros não serve pra mim. Toda vez que entro em meu carro presto uma singela homenagem aos inventores, ao engenho humano e sua capacidade de realização. Tenho homenageado esse pessoal até para ir à padaria, a oitenta metros de casa. Também tenho homenageado com muito respeito e afinco numa freqüência espantosa, os inventores dos talheres, do churrasco e do forno e fogão. Precedendo, sempre, uma oração especialmente dirigida aos agricultores, aos pecuaristas, à indústria alimentícia e às cozinheiras em geral. Não temo as conseqüências, apesar dos reptos e advertências que tenho sofrido. Apenas peço a Deus o indefinido adiamento da hora de prestigiar médicos, enfermeiras, farmacêuticos e… coveiros!!!
[Adhemar - S.Paulo, 20/05/2006]
Saúde?!
Nunca levei muito a sério esse assunto, apesar de alguns percalços passados. Aliás, sou severa e constantemente criticado por isso e por brincar desse jeito com ele. E não é que agora, dois anos depois da "piada" escrita acima fui obrigado a… Pra resumir e me benzer: já estou homenageando médicos e farmacêuticos! Xô, magra!!!
Adhemar, 19/05/2008.
Saúde...
Escrito em 2006, publicado 2 anos depois no Arq&Poesia original e retransmitido agora, 5 anos depois só para refletir o cinismo do autor em relação ao assunto...! A minha opinião não mudou embora a carcaça insista em mostrar o gasto que o uso intenso ao longo de (quase) 50 anos causou no conjunto. Enfim...
Adhemar, 19/05/2013

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Florença

Perspectiva

Perspectiva

Perspectiva

Catedral de Florença

Davi - réplica

Porta Romana

terça-feira, 14 de maio de 2013

ROMA

Castel Sant'Angelo (foto: AB)

Coliseu (foto:SM)

Fontana di Trevi (foto: SM)

Museu Ara Pacis (foto: AB)

Piazza Colonna (foto: AB)

Piazza Navona (foto: AB)

Piazza dei Popolo (foto: SM)

Tribunal (foto: SM)

Basílica de São Pedro (foto: AB)


sábado, 11 de maio de 2013

ZONZEIRA

Aonde você for, eu vou
vá me levando por aí.
Por aí vou encontrando
mais razões para te amar.

O que você mostrar eu vejo.
Vá me apresentando por aí.
Por aí vou percebendo
o que te encanta e que me faz te amar.

O que você falar eu ouço.
Vá me contando o que te alegra e aflige.
Por aí vou consolando e aprendendo
porque me encanta e me faz te amar.

O que você pegar eu levo;
vá me mostrando o que você precisa ou quer.
Por aí vou carregando tuas coisas de mulher
que me fazem pensar nos teus mistérios
e é por eles que eu sei te amar...

P/ Stella Maris
Adhemar - Roma, 08/04/2013

Zoeira

Do alto da tua experiência, 50 anos te contemplam!
Parabéns, SM!

Adh, 11/05/2013