Pesquisar este blog

sexta-feira, 26 de julho de 2013

MAJESTADE

Quantos braços levantei pra te louvar
quantas preces eu rezei...
Quantas peregrinações eu fui fazer
quantos loas entoei...

Quantas homenagens eu prestei
em quantas audições te vi tocar.
Por quantas procissões eu caminhei
e quantas emoções a relembrar...

Mas o ídolo ruiu - e lamentei
ao ver teu pedestal desmoronar.
Mais pra cima eu fui - e viajei
só pra não te ver tombar.

Quando caiste eu te amparei
uma nova grandeza tua vi formar.
Asas ampliadas, prontas pra voar
pressenti adeus mas não te abandonei.

Hoje és saudade, eu fico em meu lugar.
Deste a volta ao mundo enquanto eu fiquei.
Teu destino é caravanas liderar
enquanto fico no meu canto, onde sou rei...

[Adhemar - Ibiúna, 01/03/2010]

Nenhum comentário: