Pesquisar este blog

segunda-feira, 22 de julho de 2013

OBJETOS OCULTOS

Abro um livro a procura de respostas.
Abro a porta procurando aventura.
Abro a janela observando as gaivotas,
abro as gavetas procurando a meia escura.
Abro armários - onde é que pus os livros?
Abro o baú de antigos conteúdos.
Todos os troços que procuro estão esquivos
e não encontro nem pequenos nem graúdos.
Abro os jornais a procura de notícias.
Abro o nariz em busca do perfume.
Abro a memória para relembrar delícias,
abro a mente a procura de algum lume.
Abro possibilidades em cálculos matemáticos;
probabilidades de chutar os resultados.
Abro a pesquisa em seus métodos mais práticos,
abro as cartas, os memorandos e os recados.
Abro a razão, pra se curvar às novidades.
Abro projetos de longo prazo e futuro.
Abro a mão, em generosidades,
acendo a luz para abrir em claro o escuro.
Abro o espírito pelas coisas que invento.
Abro a bagunça dos sentimentos que embolo.
Abro o coração e te recebo dentro,
abro os meus braços e te balanço no meu colo.
Para S.M.Adhemar - São Paulo, 16/07/2008

Um comentário:

Adh2bs disse...

COMENTÁRIOS NO BLOG ORIGINAL:

Comentário por NBS — quinta-feira, 17 de julho de 2008 (15:50:12)
lindo! gostei muito
Voce escreve cada dia melhor. Um abraço

Comentário por isa — sexta-feira, 18 de julho de 2008 (12:08:02)
nooooooooossa!!! que lindo!!!!!!!!!
Beijos
Isa

Comentário por Marco Luiz — quarta-feira, 23 de julho de 2008 (13:07:01)
Fazendo referência ao meu outro comentário, esse post aqui eu diria que além de profundo também foi bonito. Ah, sim, quando a inspiração é essa os textos saem muito bons.
ML