Pesquisar este blog

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

SEGREDOS CONFESSOS

Bem dentro de cada um temos guardado
um sentido apenas nosso, careta ou quadrado.
Coisa que somos, como agimos sendo gente,
algo que nem querendo nós teríamos inventado.
Não se trata aqui de ser benevolente;
não por preguiça, por descaso ou indolente.
Mas por tentar errando e concluir ter acertado
não sendo hipócrita num julgamento indulgente.
Montando um quadro para ser apreciado,
sóbrio, correto, colorido e emoldurado;
que retrate um tema mais que inteligente
e que demonstre ser o artista assoberbado.
Seja direto e mostre o assunto honestamente;
que seja claro, brilhante e reluzente.
De tão suave, caia logo no agrado
daquele espectador mais exigente.
Mesmo erudito, que transmita o seu recado.
Mesmo famoso, que chegue a consagrado.
Que se proteja com um escudo transparente
e que tenha a força de um local fortificado.
Que seja a luz o seu símbolo pra frente.
Que seja a treva o seu traço mais ausente.
que tenha, enfim, um profundo significado
capaz de provocar emoções sempre.
E seja o que for mas que venha e se apresente
e que o amor seja então o seu legado…
[Adhemar - S. Paulo, 10/06/2008]

Um comentário:

Adh2bs disse...

COMENTÁRIOS DO ORIGINAL:

Comentário por Raissa — sexta-feira, 5 de setembro de 2008 (21:58:50)
Simplesmente lindo… métrica perfeita…

Comentário por Alexandre Souza — quarta-feira, 10 de setembro de 2008 (21:34:03)
Este “Segredos Confessos” é um dos poemas mais belos que produziste!

Comentário por Noemi — quinta-feira, 11 de setembro de 2008 (01:58:04)
como é bom ler o que voce escreve … sempre me emociona, obrigada . um forte abraço