domingo, 17 de novembro de 2013

ARREMATE

  "Após tantas voltas o caminho desemboca na mesma solidão de sempre. Apenas os deveres movimentam a engrenagem e fazem a produção dos movimentos. A luz mortiça e embaçada provoca um véu em frente aos olhos. Mesmo assim, a gente enxerga o destino: transmitir a capacidade de sobrevivência dentro de estreitos limites para que o sangue do nosso sangue vá em frente e realize-se de modo independente e original - em relação a nós mesmos - e seja feliz."

[Adhemar - Boituva, 29/07/2005]

Um comentário:

Adh2bs disse...

Comentários do original:

Comentário por tah — segunda-feira, 17 de novembro de 2008 (14:20:14)
OMG que direto!
Adorei!
Adoro texto curto e objetivo!
Bjão

Comentário por Manhosa — terça-feira, 18 de novembro de 2008 (11:15:59)
É a roda viva da vida…
Os encontros e os desencontros…
A busca a felicidade…
A fé…
Bjs.

Comentário por Hellinho Ferreira — terça-feira, 18 de novembro de 2008 (11:28:56)
Saudações mestre!!!
É o nosso mundo giranduu e giranduuu!!!
Tudo de bom sempre!!!