domingo, 17 de novembro de 2013

O HOMEM ARTIFICIAL

          Hoje em dia fazem crianças através de provetas quando o método antigo me parece muito melhor. Aí, o indivíduo "elaboratoriado" vai crescendo e, durante o seu crescimento, ingere comida enlatada ou sintética; o que, sem dúvida, confere-lhe certa "fibra".
          Seu desenvolvimento é assistido por produtos químicos que ele ingere não diretamente da natureza, como deveria ser, mas: mercúrio do açúcar, bromato de potássio do pão, flúor do dentrifício, cloro da água, alumínio e ferro dos alimentos cozidos em panelas, inseticidas e pesticidas de verduras, legumes e grãos em geral, palha lavada (vulgo - café), água suja (vulgo - leite), afora cromo, ferróxidos e outros componentes advindos dos peixes. Respira chumbo e carbono, quando tem a "sorte" de viver numa cidade grande.
          Eis aí uma bela criação de Deus, ligeiramente alterada por nós: o ser humano artificial!

[Adhemar - agosto/1981]

Um comentário:

Adh2bs disse...

Comentários do original:

Comentário por Ylago — domingo, 16 de novembro de 2008 (20:16:10)
Este seu texto me fez lembrar de um texto que há muito tempo li… supostamente denominado: “Carta escrita em 2070.”. Donde a vida no mundo inteiro estaria há perecer de água e alimento… E que a nossa vida, não passaria de 30 ou 40 anos…
Quanto dura a vida de um homem artificial?

Comentário por Manhosa — terça-feira, 18 de novembro de 2008 (11:08:03)
Adhemar
E o quanto temos de culpa…
A criança segue exemplos…
Bons ou maus hábitos alimentares… se adquire na infância…
Ainda hoje é possível se alimentar saudavelmente…
Temos muito grãos… frutas e verduras sem agrotóxicos…
Me perdoa… este tipo me tema mexe comigo…
Com a desculpa da falta de tempo…
Cada vez mais ‘coisas pré-preparadas… industrializadas… c/produtos químicos e conservantes’… vão para as mesas de refeições…
Bjs.