segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

MEU PAI

"Pai."
"Sentei-me na tua cadeira preferida para ver o mundo do teu ponto de vista; para tentar entendê-lo à tua maneira, sem heroísmo inútil, sem gabolice, sem baboseira. Para entender tua trajetória, teu idealismo objetivo e direto: a família, o encaminhamento dos filhos. Na ditadura ou na democracia, não desperdiçou atos, nem palavras. Empregou cada gesto e cada sentença na construção de elos sólidos, principalmente os morais: caráter e honestidade - nossa maior herança. Passo após passo, construiu um invólucro forte: estudou um por por um, fez seu teto e ainda proporcionou abrigo e acolhida para cada filho, cada nora e cada neto. Fosse com apoio sólido - material - fosse com apoio inabalável, moral."
"Companheiro e amigo, confiante na vitória e no sucesso para que preparou todos nós. Espelho, exemplo, se não foi perfeito - quem de nós é? - chegou perto. Traçou seu caminho, representou seu papel, entendeu-se com Deus para sair de cena - sem ensaio - mas como combinado. E saiu. Sorriu e saiu."
"Ensinou-nos a viver e a morrer dignamente."
Para: Adhemar Agostinho de Souza (28/05/34-07/06/01)
[Adhemar - S. Paulo, 09/06/2001]
Sobre meu Pai
A vida já pregou golpes duros na gente, mas até hoje, esse foi o maior. Éramos (ainda somos, creio) grandes amigos, era um homem de uma simplicidade estonteante. Confiava na lógica do imponderável como um cientista tem fé na ciência. A imagem que fica de sua morte prematura (pelo menos na opinião deste filho) é exatamente essa: cumprido seu papel com coragem e galhardia, saiu de cena. E seja lá onde estiver, um grande abraço.
Adhemar, 19/04/2008.

MEU FILHO
Hoje meu filho do meio, o Marco, está completando 19 anos (ele fez um comentário na postagem original, reproduzido nos comentários desta). Resolvi relembrar meu pai que, apesar do tempo de ausência, ainda faz uma falta danada, saudade doída. "It's life, brother, it's death", é o que nos diria meu velho...
Adhemar - São Paulo, 20/01/2014.

2 comentários:

Adh2bs disse...

Do blog original:

Comentário por isa — domingo, 20 de abril de 2008 (07:56:07)
Sou solidária a ti, pois conheço tão bem essa saudade… o meu pai tbém se foi em 2001, tbém num dia 7, só que de dezembro.
Mas creio que ele apenas se antecipou na viagem, e está lá preparando o ambiente p/ um dia ter a família reunida novamente…
Uma beijoka e bom domingo

Comentário por Marco Luiz — quinta-feira, 24 de abril de 2008 (15:19:36)
Sem comentários. Eu li tudo, acredite. Não imaginava encontrar tão nobres sentimentos, tão bem descritos.
Parabéns. Fez linda imagem do vô Adhemar.

Comentário por AABS — segunda-feira, 28 de abril de 2008 (20:37:02)
É sempre bom lembrar do Sr. Adhemar. Deixou um legado de valor inestimável. Impressionante como descobrimos este valor quando a pessoa sai de cena. E se ele ainda estivesse por aqui? Difícil imaginar. Aqui ou lá é certo que as lições aprendidas estão sendo aplicadas. E ele lá, preparando o terreno para nossa chegada. A nós resta cumprir a missão ainda inacabada. Aproveitar as boas memórias que o Sr. Adhemar nos proporciona, e aproveitar a nossa companhia, ensinando e aprendendo nossos valores.
Espero ser digno deste convescote.

ACBS disse...

Agradeço todos os dias por ter tido tantos ensinamentos deixados pelo nosso pai, hoje agradeço o que ele nos deixou de herança que é ter nos formado em uma profissão que sempre foi o sonho dele nos encaminhar e a formação de nosso caráter, me lembro que as broncas dele doía mais do que levar um tapa, ele se foi a 13 anos atrás, mas deixou tudo de bom para nós, acredito que a missão dele foi muito bem cumprida.