terça-feira, 28 de janeiro de 2014

PROTESTO CHORADO

Árvore, raízes, critério.
Sublimação, alegrias iguais.
Ciência, amor, virtude.
Curiosidade e poder, mistério.
Parcela de bom dia.
Oportunidade, dificuldades, obediência.
Janela, liberdade inesperada.
O tempo, a mente, preocupações.
Trabalho perigoso, ciência:
beleza e arte essencial.
Força.
Razão nascendo.
Tudo normal...

Espelho prudente.
Instinto.
Controle parado.
Astúcia ou justiça?
Princípio.
Orgulho e vaidade.
Palavras melhores?
Ignorância.
Paixão, 
veleidades?
Estudo e originalidade.
Simples amostra de vazio,
nada nada pequeno.

Instante pensado,
mentiras.
Braços pendentes.
Olhos dormentes.
Mente despida.
Continência,
súbito impulso.
Recursos escassos,
fracassos inversos,
tremendos sucessos.
Prenúncio de despedida,
abraços,
adeus inocência...


[Adhemar - Atibaia, 07/01/2012]


Choro protestado

Escrito iniciado em São Paulo, a 25/11/2011, depois concluído na data e local indicados. Como tudo o que é provisório, sofreu algumas intervenções agora, na hora de ser transcrito para o blog, para completar sua falta de sentido, já que não consigo recordar por quais circunstâncias veio a ser elaborado...

Aproveito a deixa pra manifestar meus votos de Feliz Aniversário ao Sr. João Gabriel, 5 anos de pura travessura com sua carinha de anjo barroco! Outro dia contou lá em casa que tinha posto a professora *** no bolso (sic); o detalhe encantador da história é que a indicada vem a ser a própria diretora da escola... E eu não duvido nada... Beijão, sobrinho!

Adhemar, 28/01/2014.


Nenhum comentário: