Pesquisar este blog

domingo, 12 de janeiro de 2014

TEMPESTADE NO PÃO-DE-AÇÚCAR

Na montanha o teu rosto sorriu.
Pleno mato o teu rosto corou.
Mais um pouco e um corpo caiu.
Desde o alto ele veio e saltou.
Tua febre em teu rosto dourou
e o teu sangue em vão se esvaiu.
O teu corpo alado planou
mas teu coração apressado sumiu.
Depois de tanto chegar e partir e chegar,
sempre há o encontro do nunca esperar.
Se visto uma vez, vê-se sempre,
no inimaginável lugar…
Na ânsia de ver e rever,
a lembrança de um outro lá.
Assim, na distância do tempo,
passada a nuvem, passado o vento,
o reencontro em Cuiabá!
P/ D.-RJ
[Adhemar - Cuiabá, 21/07/1987]

Um comentário:

Adh2bs disse...

COMENTÁRIOS NA POSTAGEM ORIGINAL:

Comentário por Hellinho Ferreira — terça-feira, 13 de janeiro de 2009 (02:26:43)
Saudaçõe smeu mestre!!!
Esse aí de quase 22 anos atrás, soa como
uma realidade vivida!!!

Comentário por gaby.fernandes — terça-feira, 13 de janeiro de 2009 (11:26:47)
Olá…
Se não lhe desejei bom 2009 a você e sua
familia felicidades…
O legal de ler o que você escreve é poder
imaginar o ocorrido e a forma em que você encarou
este momento.
O Hellinho disse bem soa como uma realidade
vivida…
Abraços tudo de bom

Comentário por tah — terça-feira, 13 de janeiro de 2009 (15:36:42)
As vezes me sinto até com vergonha desses poemas e poesias qdo o que eu escrevo é tão “primitivo” perto desses versos q leio aqui.
Ai eu paro e penso “como que consegue tirar as palavras da boca e faze-las caber tão bem aos olhos?”

Comentário por TATIANA REZENDE — terça-feira, 13 de janeiro de 2009 (22:33:17)
Reparando a assinatura dos posts notei São Paulo, Cuiabá, Santo André, São Bernardo, São Caetano, Ilhéus, Santo Antonio do Amparo…
Onde você ainda não morou?
Abraço,
Tati.

Comentário por isa — quarta-feira, 14 de janeiro de 2009 (09:12:28)
Reviver momentos … atravez da poesia…
Pura magia… reencontro de emoções!
Maravilha
Beijokas
Isa

Comentário por Laiz — quarta-feira, 14 de janeiro de 2009 (11:50:30)
“Depois de tanto chegar e partir e chegar,
sempre há o encontro do nunca esperar.”
O esperar é virtude….
Saudadações!
Beijos!