Pesquisar este blog

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

PASSEIO, ANDANÇA!

PASSEIO
Passo flutuando pela cidade, amontoados prédios, amontoados carros, multidão. Vejo centenas de rostos iluminados pelo sol da tarde, distorcidos pela perspectiva do movimento e pela névoa emanada pela aura das pessoas. Fachadas e vitrines se sucedendo, luzes piscando e ruídos tipicamente urbanos se misturando com a algazarra do povario. O tépido calor vespertino e o amarelo do azul do céu se distanciam na densa poluição visível. Mesmo assim há o ar para respirar e muito movimento pra ver.
ANDANÇA
Nos caminhos que tenho percorrido Deus tem me mostrado tantas coisas para aprender e pra evitar. Apenas imagens, pequenos fatos, atitudes de terceiros. Aprendi a caminhar de olhos abertos para além das aparências superficiais. Se isso tem me valido de alguma coisa é algo que ainda não sei. Só sei que preciso prosseguir e Deus também tem me mostrado aonde ir. São caminhos suaves, arredondados, docemente perfumados e liricamente iluminados. Ele tem provocado a mudança de ângulo para que a vista seja uma nova filosofia:  a filosofia de um interminável aprendizado…
[Adhemar - São Paulo, 26 e 27/05/2006]

2 comentários:

Adh2bs disse...

DO ORIGINAL:

Comentário por caurosa — sábado, 14 de fevereiro de 2009 (16:46:15)
Olá amigo poeta e filósofo Adhemar, achei o seu texto bem atual e profundo, as andanças e os passeios, sempre nos levam a reflexões filosóficas importantes. Muita paz e harmonia em sua vida.
Forte abraço
Caurosa

Adh2BS disse...

... pela névoa emanada DA aura das pessoas...
Oi!