terça-feira, 4 de março de 2014

AMANHECER

Madrugada conselheira
aquiete o meu coração
enquanto clareia o dia
derramando luz pelo chão.
Madrugada, madrugada
diga-me o que fazer.
Alcance-me em plena estrada
no rumo do meu bem-querer.
Madrugada, já vai embora
por que tanta agitação?
Por que tanta chuva lá fora?
Por que me embaraça a razão?
Manhã que se anuncia
aquiete o meu coração;
me faça sonhar neste dia
com a dona da minha paixão.
[Adhemar - p/ SM - S.Paulo, 31/05/2006]

Nenhum comentário: