Pesquisar este blog

terça-feira, 11 de março de 2014

MAIS UM

Mais uma vez esperar.
Onde não se cultiva a planta,
onde não se planta um jardim;
esperar uma não encomenda,
recomendar remédios, comida, capim.
Capim pra mim… Vou pastar!
Vou pastar porque o burro que nasci é imortal.
Coisa e tal, tal como um animal
que do pó veio;
e que retornará ao mesmo pó.
Nunca mais é muito tempo pra esperar.
A mente desmente as coisas por fazer
e o melhor a fazer é navegar.
Apenas quando o mar se acalmar,
oceanicamente nos acolher.
Os barcos e mais um vão afundar.
Sem maré, nem vento, nem temporal.
O marinheiro imprudente se dará mal
e quantos mais vão aprender?
Mais um? Mais dois? Mais três?
Outra frase, outra maiúscula.
Outra mácula, nódoa, mancha.
Se da máscula postura a rua escura
indica o caminho no altivo crepúsculo
ao possuidor da maior musculatura.
Da besteira de tentar a formatura,
o anel, o diploma, o caos total;
dos dizeres desconexos deste século.
Uma batata, uma fé maior na salada
do que na própria linha organizada.
Muito tempo! Ora se, ora direis.
Ajuntamento desproporcional de esperar
por mais um, por mais dois e por mais três.
[Adhemar - Santo André, 03/03/2004]
 Mais quatro
No alto da folha desse rascunho há uma anotação (feita por mim, certamente um bom tempo depois de tê-lo escrito): "esclarecer!!!"
Agora, há uma nova anotação, feita ontem: "melhor não!!!!"
Quem é que arrisca um palpite?
Adhemar, 15/09/2008.

Um comentário:

Adh2bs disse...

COMENTÁRIOS NA POSTAGEM ORIGINAL:

Comentário por Bárbara — segunda-feira, 15 de setembro de 2008 (14:33:00)
Ola
este fim de semana estarei irei para vinhedo, devo reparar na obra!!!
abraços …. boa semana !

Comentário por Bárbara — segunda-feira, 15 de setembro de 2008 (14:35:14)
ah eu nao me arrisco a palpitar
nao sei pq. mas me lembrou Cassemiro de Abreu..
bjs !

Comentário por locardes — segunda-feira, 15 de setembro de 2008 (21:07:33)
Palpite? Melhor não!, depois me conta qual foi a escolha :)

Comentário por isa — terça-feira, 16 de setembro de 2008 (08:30:27)
Momentos vividos, sempre preciosos e carregados de significados escondidos…
Esclarecer? não sei…
Melhor talvez compreender… ou não? Hehehe…
Beijokas

Comentário por Érica — terça-feira, 16 de setembro de 2008 (11:29:03)
Oi!
a quanto tempo… e vc não perde tempo em nos dar o imenso prazer de voltar e ler um montão de textos lindíssimos!
Sabe que hoje me peguei imaginando como devem ser suas obras (como arquiteto)
uma pessoa que põe a alma nas palavras deve colocá-la também em suas obras (materiais e concretas).
Curiosa agora.
Sobre o poema acima, é incrível, como eles sempre dizem um pouco de mim a mim.
“Nunca mais é muito tempo pra esperar.”
Um abração