Pesquisar este blog

quinta-feira, 3 de abril de 2014

VERTIGEM

Tanto sangue escorrendo...
Mãos culpadas, 
aura escurecendo

Tanto sangue vertendo...

Tantas feridas,
guerras perdidas,
almas se perdendo

Tanto sangue derramando...

Transfusões interrompidas,
veias se rompendo
- e cicatrizando -
em linhas coloridas

Tanto sangue reclamando,

justiça adormecida,
suores se lavando
em mãos cumpridas,
em vozes sufocadas
e prantos desarmando

Tanto sangue empoçando,

contido e respeitado pelo vento
que açoita suas dores,
que alenta suas noites,
que foge de armadura
e carrega a vela acesa
no costume...

Tanto sangue renascendo

- e circulando;
nos berços adormecendo,
bebendo nos bares
se aborrecendo,
se atrapalhando,
se escondendo nos Palmares,
se exaltando...

Tanto sangue...

Na boca, nos olhos, nos olhares,
até que enfim estancando...

[Adhemar - São Paulo, 28/03/2014]


2 comentários:

Skyline Spirit disse...

pretty nice blog, following :)

Adh2bs disse...

Me deu vontade de esclarecer que "mãos cumpridas" é isso mesmo, no sentido de cumprir, que cumpriram uma tarefa ou algo. e não "compridas" ou longas...
"Carrega a vela acesa no costume", no hábito de carregar; nada a ver com "...no curtume", como talvez se poderia pensar.

Abraço.

Adhsbs