sábado, 17 de maio de 2014

ECOS

"Incompreensão. Palavras que caem no vazio, um deslocamento no mundo, um isolamento, uma imensa solidão. Mesmo assim, laços se fortalecem desde as raízes perfurando a casca da teimosia e da deliberada ignorância com que se revestem as situações mais simples, mais claras e diretas. Por que o desvio se o caminho é reto e cristalino? Por que a dúvida se o tempo não cansa de provar o que fazer? Por que complicar o que está resolvido há muito tempo?"
"É preciso deixar o improvável tomar conta, o incerto, o rocambolesco. As vezes o óbvio deveria ser mais respeitado. Certas certezas são duvidosas! Anátemas, dogmas, teses impressas nas atitudes e nos pensamentos passam como incontestáveis e absolutas. Perde-se, no contexto geral, a oportunidade de viver outras experiências, outras teorias e, por consequência, outras verdades. Premissas adotadas, ‘pré-conceitos’ fixados, ‘crenças-guia’ baseando todo o comportamento por toda a vida."
"Os espíritos retornam? Um grande amor é para sempre? Eram os deuses astronautas? Deus existe?"
"Quantos forem os seres humanos, tantas serão as respostas, os dogmas, as teses, as mesmas vacilantes certezas…"
[Adhemar - S. Caetano do Sul, 31/05/2005]
Eca!
Como periodicamente acontece com qualquer um, de repente aparece um questionamento a respeito de tudo, geralmente causado por fatores externos, mas não descarto a influência de fatores internos, tipo insegurança, angústias surgidas da sensação de insucesso… Ainda bem que existe a família da gente pra dar suporte e apoio, além do papel e da caneta, amigos em que a gente pode confiar essas sensações passageiras.
Adhemar, 21/04/2008.

Um comentário:

Adh2bs disse...

Comentários importados do blog original:

Comentário por Claudia — segunda-feira, 21 de abril de 2008 (13:50:21)
Olá… Primeiramente, obrigada pela visita (primeira) e coment.
Sinta-se à vontade para voltar ou não.
Quanto ao seu post, realmente, a família é tudo na vida da gente, ainda mais nesses dias de crise espiritual e de valores.
Abraço

Comentário por isa — segunda-feira, 21 de abril de 2008 (21:37:23)
Bem vindas as crises, dissabores, chateações… diante deles damos ainda mais valor a tudo que temos de bom nessa vida, não é mesmo?
Um abraço
Isa