terça-feira, 10 de junho de 2014

PERFUME

"Já nem vejo o que se passa lá fora, 
o movimento dos astros, as marés... 
Só teu reflexo domina a cena 
e acena no horizonte, no ontem, 
na linha dos olhos, dos lábios, das mãos."

"No centro do quadro, 
no ponto de fuga da visão, 
uma estrela, um cometa e um sorriso. 
Um sonho aconchegante, uma tentação. 
É difícil, admito, qualquer conciliação. 
Perder o controle, o respeito e a consideração."

"Já nem vejo o futuro, o agora, o impossível. 
Nem o pecado, a entrega, 
o amor e a paixão. 
Já não ouço nem respiro 
teu reflexo embaçado na escuridão."

[Adhemar - S. Caetano do Sul, 10/05/2005]

Nenhum comentário: