Pesquisar este blog

quarta-feira, 23 de julho de 2014

DEZOITO ANOS (ADH3)

               Pois é, meu amigo, eu que tenho sempre as palavras na ponta da pena... Precisei começar três vezes, estava todo engasgado, a garganta, o cérebro, os dedos... Ainda bem que restava este coração de pai que não se engana, está sempre aberto e atento para admirar o talento dos amigos. Este coração de pai que rima em prosa e 'prosa' está por decerto. Orgulhoso e contente porque estás aí, um cidadão consciente, um menino bonito feito sua mãe, responsável, educado, carinhoso, estudioso e trabalhador.
               Pois é meu amigo, te carreguei no meu colo, te ensinei muita besteira e você achou seu caminho. Uns passos ainda meio vacilantes, como quando aprendeste a andar, mas certos d'aonde ir; estás a aprender a andar novamente, mais aventureiro e independente e isso faz parte do "script".
               Pois é meu amigo, não importa aonde você vá; estaremos sempre presentes ainda que de coração. És um ponto de equilíbrio, sempre foste "gente grande" e agora és adulto. Não oficialmente, por causa do aniversário; mas de verdade, realmente, por causa das atitudes. E se me emociono quando falo é por ver em ti a primeira das vítimas destes pais inexperientes, o teu ar de eterno garoto, a tua calma "irritante" mas que é positivamente contagiante nos ensinando que a pressa só faz produzir coisas inúteis. Compreensivo, generoso, companheiro, bom de papo e bom de bola. Um cidadão controlado, sossegado, pontual e abnegado. Meio folgado às vezes, mas nunca malcriado ou desrespeitoso.
               Pois é, o primeiro dos meus grandes amigos aqui de casa (quem mandou nascer antes?). Um dos meus grandes ídolos... Segue a vida no teu jeitão simples, continua crescendo. Haja o que houver estaremos sempre contigo, te abraçando e te aplaudindo.
               Parabéns e que Deus te abençôe, meu filho.
Para Adhemar Juan, aos seus 18 anos.
Adhemar, 23/07/2008.
Adhemais!
O trocadilho acima é por que o rapaz é demais mesmo, um bom partido, daqui a uns anos estaremos selecionando as candidatas... Ôps, foi mal, sei que não é problema nosso, é brincadeira, filho! E porque há um excesso de Adhemares nessa família, a mãe dele fez questão que levasse o mesmo nome; eu disse a ela, "não precisa me homenagear" ao que ela retrucou: "quem disse que o homenageado é você?" Fez questão que ele tivesse o nome do avô, com quem ela se dava muito bem. Me comprou! Daí as alcunhas, Adh1, Adh2, Adh3. Bom, não vou falar mais nada pra não parecer muito gabola... Parabéns, saúde e sucesso, rapaz!
Adh2, 23/07/2008.
Adhehomem
Aproveitando a transcrição de posts do blog original, reedito este, que se refere aos dezoito anos do meu camarada que hoje faz 24. Vale o escrito, reforçado pela experiência, pela prudência e pela alegria constante que o faz querido entre tanta gente, dentro e fora da família. Reitero os votos de todos os anos: parabéns, saúde e sucesso!
Adh2, 23/07/2014.

Um comentário:

Adhemar Juan disse...

Se eu sou o que sou hoje devo muito ao pai espetacular que tenho, aquele que me dá carona de manhã, que assiste jogos de futebol americano, de futebol (até de times hondurenhos e de El Salvador) e é meu grande companheiro.

Se eu chegar a ser 10% do homem que você é estarei muito feliz.

Beijão, pai.

Dema