sexta-feira, 29 de agosto de 2014

FALSETE

Queria eu torcer o tempo:
- para os livros que não li
- os projetos que não fiz
- os projetos que desfiz
- os desfiles...

E viraria o tempo mais uma vez:
- para os jogos que perdi
- obras que abandonei
- palavras que esqueci.

Estaria do avesso avesso:
- para as pedras que chutei
- para os sapatos do tropeço
- para as leis que ignorei.


E tudo o mais que não disse
e para o que disse mas não sei.

Queria eu torcer o vento,
atrasar tormentos
deixar lamentos
ideais que desperdicei.

Queria eu saber fingir:
- para trabalhar de ator
- mascarar e sorrir
- doer sem dor.

E viraria mais uma vez:
- para me despedir
- para olhar o amor
- pra perdoar o algoz.

E tudo o mais que não disse
porque estava sem voz...


[Adhemar - São Paulo, 05/07/2014]


Nenhum comentário: