quinta-feira, 4 de setembro de 2014

A ENFERMEIRA E O SOLDADO

           Ele é policial militar, ela é assistente de enfermagem. Mas ela está na faculdade, curso noturno, logo será uma enfermeira mesmo.
           Ele é corpulento, um metro e noventa de estatura, mas é risonho e aspira a uma promoção; e conta um caso qualquer passado ontem. Ela, atenta, escuta e entremeia uns comentários, ou perguntas casuais acerca do que ele está dizendo. É cedo no frescor dessa manhã de verão, em que vão leves e alegres para o trabalho.
           Ela também é alta, cabelos pretos, pele morena queimada dos fins de semana em Santos. Ele é mulato, cabelos curtos e um bigode fino. A conversa é casual e descontraída num vagão do trem do metrô. Estão casados desde o ano passado e a conversa parece a de dois namorados. Mais adiante vão saltar em estações diferentes: ela nas Clínicas, próxima ao Hospital; ele no Centro, perto do Batalhão. Mas antes de se despedirem trocarão um beijo amoroso e, mutuamente, desejarão que se cuidem, bom trabalho, até mais tarde...
[Adhemar - S. Paulo, 03/02/1999]
Crônica
Ontem, um de meus admiradores (ai, ai, ai, ai, ai...) cobrou mais crônicas e contos, histórias com personagens próprios... Então, além de recomendar que leia Fernando Sabino, Rubem Braga, Luiz Fernando Veríssimo e outros, resolvi desenterrar algo do gênero, contemporâneo da história do cachorro do catador (postada em 25/05) e revirar o baú em busca de outras para mostrar aqui. Modestamente, só pros amigos. Autógrafos... aguardem!!! (Putz, campeonato de potoca 6!!!!!!)
Adhemodesto, 15/06/2008.

Um comentário:

Adh2bs disse...

Comentário por Alexandre Souza — segunda-feira, 16 de junho de 2008 (18:57:49)
Grato pela atenção dispensada. Sem prejuízo da poesia, sugeri crônicas, leves e divertidas, para descontrair os visitantes, entre as profundas auto-análises e os densos poemas…

Comentário por tah — segunda-feira, 16 de junho de 2008 (19:17:26)
muito boa essa crônica…
adoro retratos de rotinas com belas palavras para enfeitá-los…
bjos
vc é engraçado.