quinta-feira, 11 de setembro de 2014

BUSCA INACABÁVEL

Sair e chegar, as pontas do fio. Máscaras e disfarces, os meios em fins. Andar e parar, bar e lanches sob o sol avançado. Outros significados para as mesmas velhas palavras que observam do mesmo lugar todos os dias.
Inquietude e desassosego com garantia e qualidade. Ouvir o conselho dos muros, centavo por centavo, como a sirene da polícia. Descobrir com segurança e preconceito a alta pressão econômica - saber querer! Justificar ou dar sentido ao que se faz, ao que se paga. Procurar sem saber bem o quê e guardar na hora certa o que precisar.
Seguir sem paralelo para o tão ansiado lugar: o ponto final no infinito invisível…
[Adhemar - São Paulo, 21/04/2005]

Nenhum comentário: