segunda-feira, 15 de setembro de 2014

DELÍRIO MELANCÓLICO

Gotas de suor no rosto,
cabelo desfeito, camisa rasgada.
Uma vaga sonolência que não define o que se faz;
não é suficiente para dormir,
não é estimulante para acordar.
Ouvem-se os sons da noite no quintal.
Uma festa, a festa da noite.
Fechar os olhos e pensar,
um velho hábito.
Calmo e velho hábito.
Calmamente pensar e sentir o desejo de ficar só.
Não sei se o pensamento e a calma trazem você.
(E é bom).
Cada vez mais tranquilo tento me buscar em mim,
mas não consigo.
Já me desprendi, em outra esfera te espero.
A saudade vem me chamar dos devaneios,
dizer que a manhã se aproxima
e que é necessário sonhar.
A música é tão linda,
não dá vontade de parar de escutar.
Imagino: você me convida
pois há tantas convenções por derrubar.
Versos e mais versos me assaltam e fogem,
bandidos da minha alma.
Há tantas convenções por derrubar…
Com versos, socos,
talvez seja preciso gritar.
Enfim, puxar a cortina de um palco
e libertar a liberdade atrás dessas cortinas…
O mar, o sol e a liberdade.
Livre e feliz para ir aonde quiser.
Gotas de suor no rosto.
Gotas de lágrimas,
gosto de sal.
Gotas de lágrimas a rolar
e a secar aonde caem…

P/ BSF
[Adhemar - São Paulo, 29/08/1987]

Um comentário:

Adh2bs disse...

Comentário por Gaby — sexta-feira, 17 de abril de 2009 (16:54:37)
OLá !!!!!!!!
Nossa vazia tanto tempo que não entrava no seu blog
que agora me trouxe um sentimento bom de saudade
do seus textos tão sutis e tão intensos.
Mais apareço sempre que puder.
Muitas energias positivas para você e sua familia.
Ps. Mudei meu blog
http://gabysp.wordpress.com
Se quiser ir lá me visitar fica a vontade !!!