Pesquisar este blog

domingo, 14 de setembro de 2014

DINÂMICA

Abrir os braços.
Para espreguiçar, para abraçar,
pra reclamar do juiz;
para fingir voar, pra comemorar
e pra manifestar um espanto.
Para se equilibrar,
ou nem tanto.
Erguer os braços.
Para pedir a palavra, para pedir a bola,
pra obedecer o ladrão;
para cheirar o sovaco,
para se acusar
e para se inocentar.
Cruzar os braços.
Por preguiça, por indignação;
para ouvir,
para se abster de uma opinião,
manifestar uma zanga
com a cara fechada.
Se isso é o que podemos com os braços,
imagine o que não fazemos com as mãos…

[Adhemar - São Paulo, 23/05/2006]

Um comentário:

Adh2bs disse...

Comentário por caurosac — terça-feira, 9 de dezembro de 2008 (09:23:41)
Olá de novo,muito bom, adorei. Continuando no tema, eu não tenho podido erguer o braço para comemorar muito no futebol. Sou botafoguense.
Muita paz, energia e inspiração em sua vida.
Forte abraço
caurosa

Comentário por Ylago — sábado, 13 de dezembro de 2008 (18:56:51)
Bah cara… também não vou poder erguer braços pra comemorar… Meu tricolor gaúcho ficou em segundo… deu sorte pra os paulistas, juiz ajudou…
Gostei do poema.
Abraço.

Comentário por TATIANA REZENDE — quinta-feira, 18 de dezembro de 2008 (23:23:45)
Só sei de uma coisa: conseguimos conquistar com braços fortes