Pesquisar este blog

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

ESTRUTURA

Tantos assuntos tontos,
tantos espantos tensos,
teimas nos panos quentes,
temas temidos tempos.
Prosa ambígua, rasa.
Cada metade basta,
causa maldade tola,
atola na mesma casa.
Máscaras, rosto atrás.
Más caras, feios roteiros.
Toda intenção de fato
é feito um assunto tosco…
Pernas andando retas,
setas soltando fogo;
jogo, archote, dado,
carta, deixa que eu pago.
Deita a cama no lago;
logo o amor se desfaz
na paz do que for tudo,
sobretudo… Se for capaz!
[Adhemar - São Paulo, 21/07/2005]
Demolição…
Há uma nota no radapé do rascunho: “melhorar muito”. Desculpa aí, não deu.
Adhemar, 25/04/2009.

Um comentário:

Adh2bs disse...

Comment by ISA — Saturday, 25 de April de 2009 (18:05:13)
Demolimos estruturas, reconstruimos sonhos...seguimos sonhando,demolindo e reconstruindo, estruturando novas formas... renascendo a cada instante... Obrigada pelo carinho e pela presença! Ótimo fim de semana... bjs

Comment by Ylago — Saturday, 25 de April de 2009 (21:00:28)
Sinceramente, não entendi nada! Li umas cinco vezes o poema... Suas palavras não conseguiram formar em minha mente a tua idéia... Cheguei a triste conclusão de que tenho que me elevar muito para entender o que escreves. Não ficou ao meu alcance. Entretanto, quase ficou uma métrica legal. Abraço.

Comment by Manhosa — Tuesday, 28 de April de 2009 (16:02:24)
Meu Querido Amigo do Coração Sonhos utópicos... o vai e o recua... conforme a dança das marés... ... muito jogo de cintura... ... muito queimar de miolos... faz a história de nossas vidas... Isto é na verdade o que nos dá a força... e mesmo a doçura... para vencermos dia a dia... e... pinta com cores fortes o nosso arco-íris... nossas esperanças... Bjs.

Comment by TATIANA REZENDE — Friday, 1 de May de 2009 (20:38:42)
Xi... Boiei. Será que a culpa é do feriado? Beijo, Tati.