segunda-feira, 8 de setembro de 2014

IDENTIDADE

Tudo é a gente.
As palavras que proferimos
e o modo como o fazemos.
Até o nosso fingimento é o que somos.
Se representamos mal
ou convincentemente.
Cada gesto, cada intenção,
o que fazemos
e o que deixamos de fazer.
Tudo é a gente.
As preferências pessoais,
as antipatias,
o modo de andar,
o colocar dos móveis na sala.
Palavras escritas,
desenhos no bloco de recados ao telefone.
Tudo é a gente.
O nosso lixo -
as coisas que jogamos fora -
os pensamentos,
posições políticas,
preferências e preconceitos.
Tudo é a gente.
Nos revelamos nas menores coisas que fazemos,
no que escrevemos.
Nossas atitudes,
nossas omissões,
o rumo, decisões, dúvidas.
Tudo é a gente.
Até o não saber
o que se quer dizer com isso.
[Adhemar - S. Paulo, 18/02/2004]

Um comentário:

Adh2bs disse...

Comment by Jeeh — Thursday, 14 de August de 2008 (10:24:36)
Oie, é sim, coloquei seu blog nos meus favoritos, ele é muito interessante, assim como o comentario que deixaste no meu blog... amei! Bjuss

Comment by Daisy — Thursday, 14 de August de 2008 (23:19:32)
Tem razão. Tudo é a gente. No que fazenos e não fazemos. No que pensamos e não pensamos. Marcamos nossa passagem por aqui, mesmo sem deixar marca alguma. E, desta gente de tanta dualidade, essa gente, que sou eu, penso em mandar um abraço, mando um abraço e... me alegro por tê-lo feito. Daisy

Comment by Bárbara — Friday, 15 de August de 2008 (09:40:16)
Olá. Pois é, meu pai também é arquiteto. Acho linda a profissão, pena que não levo nada para coisa...Do contrária seria maravilhoso trabalhr com ele...essas coisas... Bom em relação ao poemo eu digo mais "tudo é a gente, até mesmo quando a tristeza não existe e queremos nos enganar para isto"..sei-la é que eu ando assim ehhehe.. bbeijos