terça-feira, 9 de setembro de 2014

LADEIRA ABAIXO

Pegou embalo, desembestou e desceu.
Hiatos, falhas, fatos esparsos,
momentos tão díspares e dispersos
que imediatamente esqueceu.
Manobras, meneios, versos
que mais ninguém entendeu.
Palavras inúteis, escuro, breu,
momices, micos, mímicas, gestos.
Caminhos, dúvidas e aberturas
discretas, diretas e notáveis;
em curvas e retas derrapagens estáveis
e a brusca busca por aventuras.
Remos quebrados, velas ao vento
deslizando ao sabor da corrente.
Leme direcionado rumo ao poente
venerando o tempo, senhor do tempo.
Bençãos, persignações, abluções; ótimo!
Rezas e orações, saravás, preces.
Freios desregulados, faz e parece
muro crescendo, rápido e próximo.
Sortilégio? Sina? Destino? Dois?
Velocidade acelerada aumentando mais.
Miragens, vertigens e labirintos tais
que o parar como se vê depois.
Estrondo, avalanche, bola de neve
que desce se alimentando do que destrói.
Deixa estático a contemplar, o herói
que não vai, não fica, nem faz o que deve.
De um tímido e pálido castiçal
a chama pertubada se inclina;
mas não apaga e nem desanima
enfrentando, célere, o vendaval.
Estudo, pesquisa, ciência, compêndio.
Tem uma ambição essa pequenina chama
que pouco a pouco se entusiasma e se inflama
para transformar-se, magnífica, num incêndio!
[Adhemar - São Bernardo do Campo, 28/12/2004]

Um comentário:

Adh2bs disse...

Comment by Bárbara — Friday, 26 de September de 2008 (14:10:19)
Boa tarde. COmo vai?? Adoreiiii Ladeira abaixo..você lê pensamentos? Acho que este produz uma reflexão sobre carreira, senso, ética...subidas e descidas na vida.... Além de ser um arquiteto é constroi belos textos. Ah...assista novamente ao filme sim. Acho que é um pouco forçado. Mas deixe-me explicar algo. Há estudos de que a maioria das cisas que são escritas, falam sobre vida e morte. Não há textos neutros, pois o grande sentido da vida é o VIVER e infelizmente o MORRER. Na minha leitura do filme Crash, as pessoas só tomam consciência sobre os fatos do preconceito, devido a leitura da vida e da morte. Somente perante conflitos de dois lados é possível grandes realizações. Por isto, eu acho, que muitas pessoas só mudam perante os desafios que as levam quase a morte. bom, mas são impressões minhas beijos

Comment by Bárbara — Friday, 26 de September de 2008 (14:30:50)
ahh vc acredita que naqueles dois acidentes, os garotos faleceram =( medo!

Comment by caurosa — Friday, 26 de September de 2008 (20:28:57)
Meu caro Adhemar, que bela reflexão, bastante profunda, eu gostei muito. Forte abraço CAUROSA - caurosa.wordpress.com

Comment by Nã — Monday, 29 de September de 2008 (03:36:03)
Antes ver um "muro crescendo, rápido e próximo" que se contentar em ser um "herói que não vai, não fica, nem faz o que deve"... Uma ótima semana e muita inspiração pra vc! ;*